Uma introdução a Tornando-se uma empresa Global com a Benchmark

Tempo de leitura: 3 Minutos Tornando-se global

Decidi escrever um blog mensal sobre a história de nossa empresa e os benefícios e desafios de ter escritórios internacionais. Essa ideia surgiu em uma de nossas reuniões de liderança. Outros membros de nosso time de líderes estavam compartilhando sobre como eles têm aprendido coisas que tem os ajudado a melhor cumprir suas funções ao ler blogs de outras empresas e como ele têm superado seus desafios. Nós podemos nos aperfeiçoar ao entender novos conceitos e ao utilizar ferramentas que talvez nunca tenhamos ouvido falar a não ser que em um destes blogs. Espero que o leitor de meus posts possa obter algumas ideias que o ajude no sucesso de seus negócios, especialmente se um de seus objetivos for o de crescer internacionalmente.

Como que a Benchmark começou? Em 2003-2004 eu tinha acabado de sair do setor de serviços financeiros e estava a procura de um novo desafio. Nos últimos 10 anos antes da Benchmark, eu havia começado algumas empresas diferentes que em sua maioria eram focadas na editoração eletrônica e impressa. Eu tive um sucesso moderado nestes setores, mas estava rapidamente perdendo o interesse e desejando abraçar as novas oportunidades online e tecnológicas que estavam sendo desenvolvidas naquele tempo. Após alguns meses de análises, sonhos e inquietação, decidi pelo espaço do email marketing e registrei o nome benchmarkemail.com. Eu gostei do nome Benchmark, por motivos óbvios. E sonhava com o sucesso do produto, de um dia se tornar o produto padrão de seu setor. A rocha, ou o benchmark, pelo qual nossos clientes iriam avaliar o email marketing. Além de que sou muito competitivo, então o nome também foi o encaixe perfeito para a minha psique… e, portanto, decidi pela benchmarkemail.com.

Agora veio o desafio de construir este serviço (naquela época nem o chamava de serviço… o víamos mais como um website que possuia recursos e ferramentas bacanas) de email marketing. Aonde que eu contrataria designers ou programadores? De onde viria o dinheiro? Devo envolver minha família e amigos ou então encontrar um anjo investidor, talvez? Decidi alavancar toda a operação sozinho. Optei não ir atrás de um investidor, já que queria crescer no meu próprio ritmo e não ser pressionado. Ambos minha esposa, Denise, e eu não queríamos ter que explicar à nossa família ou amigos o porquê das coisas não ir bem. O fracasso significaria perder apenas o nosso tempo e dinheiro!

Minha primeira tarefa foi procurar pelo meu time no exterior, já que sabia do alto custo nos EUA. Decidi pela Índia como o lugar certo para encontrar o talento que precisava. Haviam alguns motivos para essa decisão. Um deles era o nível da alta tecnologia que desenvolvedores alcançaram neste país e outro tinha mais a ver com os fatores de confiança e integridade da cultura Hindu. Eu imagino que de alguma forma, subconscientemente, quando mais novo, fui influenciado pelo filme Gandhi, estrelando o incrível ator Ben Kingsley. Índia me pareceu perfeito.

Original Benchmark Internet Group Sign

A placa original pendurada no exterior de nosso escritório em Gurgaon, Índia.

Kellers in India

Em nossa primeira viagem em família para Índia. Que melhor maneira de ver o quão longe chegamos como uma empresa, do que ver quão novo meu filho está nesta foto?!

Naquela época eu estava ajudando minha esposa com uma pequena empresa de impressão e tínhamos alguns produtos de editoração eletrônica que estávamos vendendo online. Isso nos permitiu ter uma renda, enquanto dávamos à Benchmark a oportunidade de crescer.

Estávamos situados em um pequeno prédio médico (nosso primeiro escritório era uma sala, dentro de um escritório, talvez 38m2) próximo aos dentistas, optometristas e podólogos, mas o aluguel era barato e nos permitiu gastar mais dinheiro no produto. No primeiro ano de operação, tínhamos uma pessoa trabalhando no Suporte na Índia (Delhi), quatro desenvolvedores (Mumbai) e eu próprio. Eu esboçava o design e listava algumas lógicas em um papel, escaneava e enviava para nosso time em Mumbai. Pronto! Muito barbário comparado aos padrões de hoje, mas muito eficaz para a época. Minhas horas de trabalho eram bastante compridas. O dia inteiro no escritório, e normalmente um mínimo de 3-5 noites de 2 a 3 horas no horário diurno, local, da Índia. Na época eu era um pouco mais novo 🙂 e amava o desafio dessa nova ideia.

Como pode ver, a Benchmark nasceu como uma empresa internacional. Em meus próximos posts, falarei um pouco mais sobre estes cinco anos iniciais, os desafios específicos e as conquistas pelo caminho.

Você está pronto para interagir com seus clientes de modo mais eficiente?

A Benchmark ajuda você a fazer email marketing de modo prático. Crie um relacionamento contínuo com seus assinantes que conduz a vendas e clientes mais felizes.

CEO, Founder

avatar
  Subscribe  
Notify of