Regulamentação Geral sobre a Proteção de Dados: Tudo o que Você Precisa Saber

Além do Email - Tempo de leitura: 6 Minutos

Regulamentação Geral sobre a Proteção de Dados: Tudo o que Você Precisa Saber

Ler Mais

Últimos Posts

Qual é a taxa de cliques esperada nas campanhas de email?

Qual é a taxa de cliques esperada nas campanhas de email?

Marketing na Prática • 19 de maio de 2017

Taxa de cliques não é a mesma coisa que taxa de abertura e ambas podem significar coisas diferentes para diferentes empresas. Por exemplo, para as empresas de varejo que promovem produtos via email, uma boa taxa de cliques pode significar compras ou conversões. Mas o que é considerada uma boa taxa de cliques? De acordo com a Hubspot, ao enviar 16-30 campanhas por mês, conseguiram atingir um máximo de 6,5%, com uma excelente taxa de abertura de 32,4%. Sua estratégia foi descobrir com que frequência de envio de emails eles poderiam obter as melhores taxas de cliques e abertura. Como isso se relaciona com você? Bem, o estudo também mostra que o tamanho de sua empresa e a frequência de envio de seus emails devem refletir o mesmo: Pequenas empresas com 1-10 funcionários se beneficiam com o envio constante de 16 a 30 campanhas por mês, obtendo uma taxa de cliques de 6,3%. Empresas médias com 11-25 empregados se beneficiam com o envio frequente de mais de 31 campanhas por mês, com um resultado de 6,7%. Grandes empresas, entretanto, se beneficiam com o envio regular. Isso significa 6-15 campanhas por mês, com uma taxa de cliques de 7,0%. A partir disso, podemos dizer definitivamente que maior nem sempre significa mais. Significa apenas que os emails devem ser enviados de maneira mais inteligente, ou seja, segmentando sua lista para certificar-se de que está enviando o conteúdo apropriado para seus assinantes. Para aumentar sua taxa de cliques, pode considerar estas dicas: Teste seus e-mails. Realize testes AB com seus emails para ver qual gráfico, botão ou qualquer outro elemento do email terá um melhor desempenho. Segmente sua lista. O mesmo pode ser aplicado também à taxa de abertura. Segmentar a sua lista de assinantes e focar neles com conteúdo específico é sempre muito eficaz. Envie consistentemente. Certifique-se de enviar emails dentro de um cronograma recorrente, para que seus assinantes saibam quando ele vai chegar, para assim abrirem o email.


Ler Mais
Discutindo sobre o marketing digital, email e engajamento com a Smart Insights

Discutindo sobre o marketing digital, email e engajamento com a Smart Insights

Além do Email • 15 de maio de 2017

A Smart Insights é famosa por oferecer recomendações especializadas e práticas sobre o marketing digital, então fiquei muito animada por ter tido o prazer de conversar com Robert Allen, Editor da Smart Insights, esta semana. Nós discutimos sobre tudo relacionado ao marketing digital e alguns dos destaques da nossa conversa estão logo abaixo. Ele oferece dicas sobre como escrever um bom texto, engajar uma comunidade e muito mais, então pegue um papel e uma caneta, você não vai querer perder nenhuma de suas dicas exclusivas! Rob, como editor da Smart Insights, você escreve sobre todos os tipos de tópicos relacionados ao marketing digital. Você tem uma área favorita ou tópico? O que você mais gosta no marketing digital? Boa pergunta. Tem muitas áreas que eu acho realmente interessantes, especialmente SEO. Eu tenho pesquisado muito sobre aprendizagem automática recentemente, que eu achei fascinante, mas acho que o que eu mais gosto mesmo é o material de estratégia como um todo: dar um passo para trás e pensar sobre os princípios fundamentais e, em seguida, aplicar isso aos objetivos e elaborar uma estratégia. É por isso que eu escrevi bastante sobre modelos de marketing e critiquei a \"taticalização\" do marketing, onde os profissionais de marketing se esquecem de formular estratégias eficazes e em vez disso se concentram em táticas. Como você começou no marketing digital? Eu comecei me voluntariando para executar o marketing digital de uma instituição de caridade enquanto estava na universidade. Eu aprendi tudo que precisava no próprio trabalho e, em seguida, ajudei no marketing de alguns outros projetos. Quando me formei fui direto trabalhar para uma pequena consultoria de marketing que cresceu muito durante minha estadia lá. Eu aprendi muito sobre marketing de mídia social, SEO, email marketing e marketing de conteúdo. Quando eu vi que o Smart Insights estava procurando alguém para cuidar do seu blog, eu pulei na chance de estar na vanguarda do marketing digital através da liderança elaborada, e eu estive lá desde então! Como editor e alguém que teve grande sucesso em contribuir para a criação de uma comunidade e manter essa comunidade engajada, quão importante você diria que é o engajamento como parte de uma estratégia digital? O engajamento é absolutamente essencial, mas é a parte final de um quebra-cabeça maior. Nós sempre usamos a estrutura AACE (RACE) ao planejar nosso marketing digital. Para aqueles que não estão familiarizados com a estrutura, ela significa alcançar, agir, converter e engajar (reach, act, convert, engage). O engajamento não é sobre a obtenção de novos leitores, é sobre a retenção de leitores já existentes. A chave para o engajamento eficaz é ser útil - você tem que fornecer ao seu público o que eles querem. Nós publicamos quatro artigos por dia e tentamos manter nossos leitores atualizados com todos os últimos desenvolvimentos em marketing. Realizamos uma pesquisa com nossos leitores e descobrimos que o que eles realmente queriam era um lugar para obter apenas as atualizações essenciais para que eles pudessem parar de perder tempo olhando em vários sites em busca de todos os principais desenvolvimentos. É por isso que criamos a seção \"What’s Hot\", traduzida para ‘O que está na moda’, para mostrar aos leitores apenas os principais desenvolvimentos da plataforma a cada mês. Você concorda que escrever um excelente texto é essencial para engajar leitores? Com certeza, e é importante saber que um excelente texto é uma arte que sempre pode ser melhorada. Eu sou apaixonado por escrever e passo horas e horas de noite e fins de semana lendo os trabalhos dos melhores no mercado. Você pode aprender muito com os estilos de escrita de grandes escritores. A escrita de Scott Alexander me ensinou muito sobre como explicar conceitos complexos em linguagem simples, enquanto eu amo o estilo conciso e energético de Mark Ritson e Bob Hoffman. Que conselho você ofereceria a alguém que está apenas começando com email marketing? Teste. É simples assim. Ninguém sabe realmente o que vai funcionar e o que não vai. Às vezes você trabalha duro para criar um newsletter brilhante e atraente e o teste mostra que uma lista simples poderia ser melhor e mais eficaz. Da mesma forma, às vezes frases bem descritivas de assunto de emails dão certo, enquanto para outros públicos é melhor tentar algo incomum. Por exemplo, uma vez testamos um email com o assunto \"Algo para o almoço?\". O email ofereceu a seleção usual de artigos da Smart Insights que sempre enviamos, mas o posicionamos como algo para ler durante o almoço. A taxa de abertura e cliques foi mais do que o dobro da norma! Não tenha medo de tentar todos os tipos de idéias diferentes, apenas certifique-se de testá-las e, em seguida, aplicar as lições aprendidas. Quais 3 dicas você daria a alguém para fazer seu email mais eficaz? É sempre tentador usar palavras da indústria ou da moda para tentar soar bem informado, mas acho que é melhor ficar com o famoso ditado de Einstein que você deve \"sempre fazer tudo tão simples quanto possível, e não mais simples\". Então, se você realmente precisa usar um termo da indústria para explicar algo, vá em frente, mas, sempre que possível, use linguagem simples e fácil de entender. Pense primeiro no seu objetivo e trabalhe de trás pra frente. O que é que você quer que seu público faça? Você apenas quer que eles cliquem em um link? Em seguida, use chamadas convincentes para a ação e mantenha o mais sucinto possível. Se você quiser atrair e informar, então use perguntas para atrair pessoas.    Repita em voz alta. Muitas vezes as pessoas escrevem frases excessivamente densas quando um estilo mais simples e sucinto seria mais envolvente. Sou tão culpado disso quanto qualquer outra pessoa. Eu amo uma boa vírgula. Você verá que ao repetir em voz alta, você vai adicionar pausas e terminar frases em pontos naturais. Você já viu um artigo de blog que fez você pensar \"uau! que grande idéia\"? O tempo todo! Eu não passo horas por dia lendo blogs à toa! Um grande exemplo é quando me deparei com um artigo de economia de 1970. O nome do artigo é \"o mercado para limões\" e eu o encontrei ao ler um blog de economia. Isso me fez perceber um princípio fundamental sobre como o algoritmo de classificação de conteúdo do Google tem que funcionar. O autor do artigo ganhou um prêmio Nobel. Eu ainda estou trabalhando nisso. Como você vê o papel do email evoluindo ao lado de outros canais digitais, mídias sociais ou até mesmo da inteligência artificial? Email permanece como um dos mais eficazes de todos os canais de marketing. Não vejo essa posição sendo ameaçada por novos desenvolvimentos tecnológicos, muito pelo contrário. Aprendizagem automática e inteligência artificial asseguram a possibilidade de personalização incrivelmente eficaz, que pode ser aplicada ao email marketing melhor do que a maioria dos outros canais. O que você acha que será um grande desenvolvimento para o email em 2017? Já mencionei a crescente capacidade dos profissionais de marketing de usar o aprendizado automático e a inteligência artificial para alcançar incríveis níveis de personalização. Acho que as grandes tendências para o email este ano serão sobre como usar o poder crescente dessas tecnologias em conjunto com o big data. Estes permitirão o envio de ofertas altamente relevantes adaptadas aos clientes individuais. Obrigado por tantas excelentes dicas e conselhos, Rob! Tenho certeza que este post te deixou com muita coisa para pensar. Certifique-se de aplicar essas dicas em suas estratégias de marketing digital e de email e manter os olhos abertos para mais artigos cheios de conselhos práticos. Você pode ajudar outros a aprenderem mais também, compartilhando nas mídias sociais. Caso tenha quaisquer perguntas para nós, basta deixar um comentário abaixo.


Ler Mais
Fuja destes Erros nas Automações de Email Marketing

Fuja destes Erros nas Automações de Email Marketing

Marketing na Prática • 25 de abril de 2017

Eu sou da primeira geração que realmente cresceu com telefones celulares. Na verdade, eu provavelmente sou um pouco mais velho do que essa geração, mas finja que faço parte para o bem da história a seguir (e meus sentimentos). Sou bastante familiarizado com o meu smartphone e sou muitas vezes culpado de deixá-lo quase que conectado às minhas mãos. Devido ao avanço da tecnologia e facilidade de uso, minha avó agora tem um smartphone também. No entanto, ela se convenceu de que não sabe como usá-lo e não quer aprender. Da última vez que estive na cidade, passei um tempo com ela para lhe mostrar como era fácil. Vendo por si mesma, ela finalmente admitiu que ela era totalmente capaz de usar seu smartphone. Ela tinha acumulado medos em sua cabeça que a impediu de usar seu telefone, mas ao vê-lo em ação, sentiu-se confiante o suficiente para usar seu telefone. Durante anos fui a exposições e eventos e conversei com empresários que se sentiam de forma semelhante sobre o email marketing e mídias sociais. Com o passar do tempo, esse medo diminuiu. Em seu lugar veio a automação de email marketing. A tecnologia tem chegado a um ponto em que qualquer profissional de email marketing pode executar com sucesso campanhas automatizadas. No entanto, precisamos quebrar as barreiras mentais que impedem os profissionais de marketing de tentar. Abaixo, compartilho o que não fazer, de modo que a única coisa que resta a fazer é configurar experiências automatizadas para seus assinantes. Aqui estão quatro erros a evitar na automação de email marketing: Erro número 1: Não fazer automação de email marketing Por que evitar algo que pode lhe poupar tempo, aumentar sua eficiência e torná-lo um profissional de marketing mais impactante? A automação também libera tempo para suas outras tarefas importantes. De fato, um profissional de marketing deve fazer o máximo possível por meio da automação. Talvez a razão pela qual você tenha evitado a automação até agora é que não sabe por onde começar. Bem, comece simples. Muitos profissionais de marketing configuram um email de boas-vindas para enviar assim que um assinante se inscreve para receber emails. Não faz mal começar com um conceito com o qual você já está familiarizado. Ao invés de o email de atração de leads ser um único email, tente torná-lo em uma jornada de três emails que ajudam a introduzir o assinante à sua marca. Digamos que você faz camisetas personalizadas para um time de esportes local e está tentando converter um novo visitante do site em um cliente. Use um formulário de inscrição que oferece um pequeno desconto para se inscrever em sua lista. Em seu primeiro email de boas-vindas, forneça o código promocional para o desconto que você prometeu no formulário de inscrição. O chamado à ação (CTA) deve ser comprar uma camiseta usando o código promocional. Três dias depois que a pessoa se inscrever, você pode fazer um acompanhamento com uma campanha de email que tenha depoimentos de clientes. Eles podem mencionar o quão confortáveis são as camisetas ou quantos elogios alguém conseguiu ao usar a camisa para o jogo recente da equipe. Mais uma vez, o CTA deve ser a compra de uma camiseta e um lembrete do código promocional. Para o seu terceiro email, sete dias após a inscrição, você pode compartilhar algumas de suas camisetas mais populares ou até mesmo os desenhos mais recentes. Um visitante do site pode ter gostado da aparência de sua página inicial e imaginou que estaria interessado em uma camiseta em algum ponto mais adiante, mas ainda não teve a chance de navegar em seu site. Ver as camisas em sua própria caixa de entrada pode ser o que o empurra para se converter. Não esqueça, adicione um CTA para comprar uma camiseta com um lembrete do código promocional. A Benchmark fornece um modelo dentro do Automation Pro para executar esta estratégia. Confira: Você não é o único a estar começando com a automação. De acordo com o Relatório de Maturidade de Marketing de 2016 da LeadMD, apenas 21% disseram ter um nível de maturidade de automação de marketing acima da média ou superior. Erro número 2: Não estabelecer uma meta É imperativo saber o motivo de cada jornada automatizada. A razão pela qual a automação é tão bem sucedida é que cada passo sucessivo da automatização deve se aproximar da meta final da conversão. Compreender o que é essa conversão, se é para se inscrever, comprar, baixar um estudo de caso, etc, é o primeiro passo para ter sucesso com a automação. Você trabalha de trás pra frente a partir daí. É importante ver as coisas da perspectiva de seus assinantes e clientes. Enquanto seu objetivo provavelmente vai ser de vender mais, eles estão buscando resolver um problema. O seu trabalho é conhecê-los em seu nível e explicar todas as maneiras que seus bens ou serviços podem ajudá-los com a resolução que buscam. Vejamos o exemplo anterior. Se estão visitando seu site, eles provavelmente querem apoiar a seu time de esportes local ou dar um presente para alguém. Oferecer um desconto incentiva o visitante a se inscrever, porque podem identificar o valor imediatamente ao fazê-lo. Se eles não comprarem uma camiseta até a hora que receberem o segundo email, os depoimentos podem ajudar a reduzir qualquer ansiedade que possam ter em comprar uma camiseta sua. Deixe seus clientes falarem sobre como o algodão é macio ou quantos elogios receberam pelo design da camiseta. Após uma semana, é possível que o novo assinante tenha se distraído ou se esqueceu de navegar em seu site. Acontece. Assim, quando o seu terceiro email é enviado automaticamente, você terá feito todo o trabalho para esse novo assinante, compartilhando alguns de seus itens mais populares. Erro número 3: Deixar de fazer listas segmentadas Eu recentemente contei a minha história de terror sobre automação e segmentação de listas e compartilhei algumas estratégias. Neste ponto, vou me concentrar neste erro e como superá-lo. Deixar de segmentar suas listas resultará em campanhas de email irrelevantes e mal direcionadas, sendo elas automatizadas ou não. A primeira solução para este erro é começar sua segmentação desde a inscrição. Isso pode ser através dos dados que você coletar ou permitindo que o novo assinante determine a qual lista ele ou ela gostaria de se aderir, tais como newsletters diárias, semanais ou mensais. A próxima solução é usar o engajamento do assinante para segmentar suas campanhas de email ou site. Se um assinante clicar consistentemente em um tipo de produtos ou serviços, você pode segmentá-lo em uma lista que continuará a fornecer informações sobre esses itens de interesse. Voltando ao nosso exemplo anterior, este poderia ser se um assinante que estava interessado nas camisetas de masculinas ou femininas, ou pode até mesmo segmentar pelo time de interesse. Outra solução é criar uma jornada que verifique se um assinante se converteu ou não. Dessa forma, você pode mover um lead para a lista de clientes uma vez que se converteram. Um modelo de estratégia de confirmação de compra está disponível para você no Automation Pro. Erro número 4: Enviar demais ou não o suficiente Como com qualquer email marketing, a frequência com que você envia seus emails é importante. Mantendo nosso exemplo da empresa de camisetas, a jornada detalhada acima faz um bom trabalho de servir o interesse do novo assinante, sem irritá-lo ou parecer desesperado. Por outro lado, você enviou os emails de maneira que o contato pode ter se esquecido de quem você é ou por que ele ou ela se inscreveu. Teste com suas campanhas de email simples, aquelas de apenas um email, e tenha uma idéia da frequência com que isto funciona com seu público-alvo. Uma vez que você tiver esse conhecimento, será mais fácil tomar uma decisão adequada quando se trata de desenvolver as jornadas de seus clientes e compreender quanto tempo de espera você deve colocar entre um email e outro na sequência de suas campanhas. Se aprender sobre os erros com a automatização do email marketing não foi o suficiente para amenizar suas preocupações e ajudá-lo a superar seus obstáculos, confira a longa lista que nosso amigo Jordie van Rijn montou com estatísticas de automação de marketing que deve convencê-lo a dar o salto para automatizar suas jornadas dos clientes. Quais os medos que impedem você de usar automações?


Ler Mais
5 hacks psicológicos para aumentar o impacto de suas campanhas de email

5 hacks psicológicos para aumentar o impacto de suas campanhas de email

Além do Email • 20 de abril de 2017

Nem sempre é possível sentar e pensar logicamente sobre cada decisão que tomamos, especialmente devido ao fato que tomamos centenas de decisões todos os dias. Portanto, usamos atalhos, confiamos em como nos sentimos para fazer muitas de nossas escolhas. Por exemplo, na sua caixa de entrada, você lê apenas os emails que chamam sua atenção e exclui o resto. Isto é uma escolha emocional. É por isso que a compreensão da psicologia e do comportamento de um consumidor é importante para um profissional de marketing. Você deve saber o que chama a atenção do consumidor e o que pode ser desinteressante para ele. Abaixo estão alguns desses fenômenos psicológicos que afetam a decisão de um consumidor: 1. Use o MDP (medo de perder) A maioria dos seres humanos tem uma aversão à perda; seu MDP muitas vezes os empurra para a ação. De fato, de acordo com um estudo realizado com britânicos, eles foram 39% mais propensos a abrir um email quando este prometia aliviar o medo de perder alguma oportunidade. Por exemplo, se em um email há menção de uma \"oferta de desconto especial de 50% apenas para você\", isto pode soar atraente, mas não o suficiente para obter uma resposta imediata. Se ao invés desta frase, substituir por: \"desconto especial de 50% apenas para você - expira em 1 hora\", há uma maior probabilidade de obter uma resposta instantânea. Este é um princípio que sites de eCommerce usam muito bem. Como já pode ter notado, embaixo de um produto à venda muitas vezes encontramos uma frase parecida com, \"último do estoque\". Isso desencadeia um sentimento de urgência que empurra o consumidor a agir com rapidez. Assim sendo, escassez e urgência são as chaves para obter ação. A escassez é também um princípio econômico em que quando a oferta de um bom produto é baixa, a demanda tende a ser alta e parece mais desejável. Você pode usar o MDP ao incluir palavras como \'expira\' na linha de assunto, para melhorar as taxas de abertura. Use o corpo do email para explicar melhor a escassez ou a urgência do produto e aumentar a taxa de cliques. 2. Escolha as cores certas para obter a resposta certa A psicologia das organizações estima que a cor pode representar até 60% do motivo para a aceitação ou rejeição de um produto ou serviço. A cor provoca respostas emocionais dos leitores, portanto escolha o esquema de cores dependendo da resposta emocional que você deseja desencadear em seu público alvo ao ler o email. Por exemplo, o vermelho é conhecido por infundir um sentimento de perigo ou urgência e pode aumentar a freqüência cardíaca, enquanto o laranja está associado à agressividade e pode empurrar os leitores a clicar na CTA (chamada à ação). Além disso, o azul representa confiabilidade e, portanto, serve bem para quando você está falando de segurança. Embora cada cor é conhecida por desencadear uma emoção muito específica, tenha em mente que a melhor maneira de descobrir a cor que provoca a melhor resposta é através da tentativa e erro. Além disso, ao escolher cores, não é suficiente apenas escolher uma cor para o tema do email e escolher aleatoriamente as cores dos demais componentes do email. De acordo com Three Deep, a cor da CTA, por exemplo, deve complementar o email para se obter os melhores resultados. 3. Guie usando uma imagem Assim como as cores, as imagens também provocam uma resposta emocional do leitor, por isto o famoso ditado, \"uma foto vale mais que mil palavras\". A verdade é que a maioria de seu público alvo não vai parar para ler cada palavra de seu email. Eles provavelmente vão apenas passar o olho para ver se há alguma coisa interessante e depois seguir em frente. Nesses casos, imagens poderosas podem agarrar a atenção do leitor. Ao escolher fotos para o seu email, use imagens de pessoas, especialmente de pessoas felizes, ao invés de imagens impessoais. Tais imagens terão mais êxito em chamar a atenção do leitor. Você pode também usar uma imagem para direcionar o leitor para um determinado espaço em seu email; por exemplo, o local onde fica a CTA. A imagem de uma pessoa sorrindo e apontando para o botão de inscrição pode ser bastante eficaz. 4. Use o conteúdo para construir um relacionamento profundo com o cliente Para a maioria das empresas, seu escopo de personalização não vai além de adicionar o nome do destinatário no topo do email. Você precisa entender que a razão por trás da personalização é muito psicológica. De acordo com um estudo feito pela Universidade do Texas, desejamos experiências personalizadas devido a duas principais razões: o nosso desejo de controle e sobrecarga de informações. Mesmo que o leitor não tenha controle literal sobre o email, ao perceber que ele foi pessoalmente adaptado e é exclusivo para o indivíduo, ele cria uma ilusão de controle. Além disso, numa era de tanta informação chegando ao mesmo tempo, a única maneira de agarrar a atenção do seu leitor é falar com eles sobre eles e não falar para eles! O uso da personalização é um meio de estabelecer um importante vínculo com seus clientes, entendendo quem eles são e o que eles querem, e usando esses dados para compor seu email. Você pode infundir a personalização em suas campanhas de email de várias maneiras. Por exemplo, digamos que sua empresa é uma startup que faz entregas de compras de supermercado e você sabe que está chovendo fortemente no local em que está situado seu cliente. Poderia enviar um email personalizado para tirar proveito desta situação, dizendo: \'E aí, a chuva atrapalhou? Deixe-nos fazer o trabalho para você!’ Usando fatores simples para segmentar, como a idade, sexo e localização do cliente pode ajudá-lo a personalizar de maneira eficaz. Se seu negócio ainda é pequeno ou está em fase de crescimento, não precisa investir em ferramentas caras de última geração para fazer isso. Ferramentas como rótulos compartilhados e regras ou filtros para segmentar sua base de clientes é uma alternativa inteligente e com boa relação custo-benefício. 5. Convença melhor usando evidências sociais A influência social é outro fenômeno psicológico importante que afeta o comportamento do consumidor, já que eles olham para as ações de outros consumidores para tomar sua decisão sobre um produto ou serviço. De fato, um estudo mostrou que 63% dos consumidores indicaram serem mais propensos a comprar algo quando um site possui avaliações sobre o produto. Podemos inferir a partir destes dados que um email que contém alguma evidência social será mais eficaz do que um que não a possui. Não é necessário incluir páginas e páginas de depoimentos para impressionar seu público-alvo; às vezes uma breve frase de um cliente sobre o seu produto será mais que o suficiente. Outra idéia é incluir um link para sua página de depoimentos e opiniões. Na realidade, você pode ser criativo nesta parte e encontrar outras formas inteligentes de apresentar evidências sociais sem ser muito explícito, como compartilhar o número de visualizações do seu vídeo no Youtube ou o número de clientes satisfeitos que possui. Conclusão Os dados são certamente importantes ao tomar suas decisões sobre email marketing, mas lembre-se de que o marketing é tanto uma ciência quanto uma arte. Você deve entender as mentes dos consumidores para realizar campanhas realmente eficazes; às vezes a melhor maneira de fazer isso é experimentar de pouco a pouco para assim descobrir o que está funcionando. A lista acima oferece boas dicas para começar.


Ler Mais
Automatizando sua campanha para atração de leads

Automatizando sua campanha para atração de leads

Além do Email • 20 de abril de 2017

Uma loja física não obtém êxito se as pessoas somente olham a sua vitrine. O sucesso começa ser medido caso alguém entre na loja, realize ou não uma compra e se a pessoa retorna, tornando-se um cliente leal ao longo do tempo. Esta é a mesma mentalidade que você deve ter ao considerar o seu marketing online. Não basta apenas ter um site e uma presença social. É ótimo se alguém se engajar com você através deles, mas a menos que eles entrem na sua “loja”, esse nível de engajamento é equivalente a olhar a vitrine; não gera muito resultado. O equivalente a entrar na sua loja é se inscrever na sua lista de emails. Isso é o que realmente importa, faça-os entrar em seu mundo, se expondo mais ainda ao seu produto, aumentando as transações em 66% e promovendo fidelidade à marca. Isso é o que é chamado de campanha de onboarding: o processo de conversão de visitantes do site em assinantes. Da mesma maneira que não gostaria se alguém ficasse do lado de fora da sua loja incitando as pessoas a entrarem – a sua vitrine deve fazer isso – você deve ter algum tipo de automação de email para integrar os assinantes. A maneira mais simples de fazer isso é com pop-ups em seu site. Esses pop-ups podem aparecer assim que alguém visita o site ou podem aparecer em diversos pontos da navegação. A idéia é que eles são automatizados, fazendo o trabalho duro para você na coleta de assinantes e lembrando os visitantes de que há outros caminhos para as vendas, dicas e itens exclusivos. Um bom exemplo de uma empresa que faz onboarding em uma indústria única, que mescla produto com serviço, é a Evernote. A Evernote sabe que para se ter onboarding é preciso criar engajamento com as pessoas rapidamente. Na semana passada, por exemplo, falamos sobre algumas das grandes campanhas iniciais de email onboarding que pode enviar. A sua abordagem neste email inicial pode variar. Sabemos, por exemplo, que 70% dos assinantes abrem emails em busca de ofertas e descontos. A Evernote sabe que o mais importante para seus clientes é a eficiência e estruturas organizacionais. Para explorar esse interesse, a empresa criou uma campanha de onboarding que envia emails automatizados a cada 2 ou 3 dias. As campanhas são numeradas sequencialmente, sendo que os usuários que receberem o email de número 3 vão notar que provavelmente perderam os emails de números 1 e 2, o que aumenta as taxas de abertura. O propósito da automação de onboarding da Evernote é fazer com que os usuários usem seu produto. A Evernote não se satisfaz com os usuários que apenas compram o produto. Suas campanhas estão focadas nos usuários que estão engajados com a empresa e confiam no produto. Afinal, sua assinatura será renovada se não for parte integrante do estilo de vida do indivíduo? Provavelmente não. A Evernote sabe disso, por isso fazem uma campanha agressiva de onboarding buscando o engajamento. Fazer com que seus leitores sejam parte do seu ciclo de automação de Onboarding Podemos – e devemos – sempre procurar uma maneira de empurrar a trave do gol mais adiante. Agora que entendemos como funciona a automatização de onboarding, a próxima coisa a se considerar é como estender esse ciclo de vida útil. A última coisa em que você deve pensar quando projetar seu email de onboarding é em um ícone de “compartilhar” que seja claro e bem visível para que as pessoas compartilhem a campanha nas mídias sociais. Ese pequeno truque faz com que seus leitores sejam parte natural do processo de automação de onboarding. Estudos mostram que 55% dos consumidores compartilham suas compras nas mídias sociais – um comportamento especialmente evidente na Amazon. Adicionalmente, também sabemos que o marketing de boca-a-boca, que é essencialmente um compartilhamento social, melhora o impacto do marketing em 54%. Não há nenhuma razão pela qual suas campanhas de email não podem ser consideradas como um produto, mesmo não havendo transações financeiras. Sendo assim, mesmo que tudo o que esteja fazendo é compartilhando conteúdo, continua sendo parte de sua marca e algo que pode ser incentivado a ser compartilhado.


Ler Mais
Como reclamações de abuso afetam a entregabilidade de suas campanhas?

Como reclamações de abuso afetam a entregabilidade de suas campanhas?

Marketing na Prática • 5 de abril de 2017

Nos artigos anteriores demos uma olhada na definição de entregabilidade, fatores-chave e as vantagens de ter um IP Dedicado. Nesta parte, vamos examinar as queixas de abuso, pois este é outro aspecto do email marketing que, quando não tratado corretamente, pode impactar negativamente a reputação do remetente e, portanto, a sua capacidade de entrega. Infelizmente ser marcado como spam é tão ruim quanto cair em armadilhas de spam. Mas o que é uma reclamação de abuso? Se você está usando a Benchmark, uma reclamação de abuso pode ser feita de duas maneiras:  Quando um cliente marca um email como spam usando o botão da caixa de entrada. Esta é a mais séria delas pois serão os provedores (Gmail, Yahoo, Hotmail, etc.) que irão receber a reclamação diretamente e tomar medidas contra os seus emails. Quando um cliente marca um email como spam usando o botão da Benchmark. Se o recipiente usar este botão os provedores não irão receber a reclamação diretamente, o que nos dá tempo para resolver o problema. Entretanto, isto não significa que não seja algo grave. Na Benchmark tratamos reclamações de abuso muito seriamente, e apesar de trabalharmos para ajudar você a resolver o problema, caso a taxa de reclamações de abuso de um cliente for maior do que 0.05% a conta será encerrada. Para colocar este número em perspectiva, isto significa que aceitamos uma reclamação de abuso para cada 2.000 emails enviados. O que faz meu email ser marcado como spam? Esta é uma pergunta muito boa. Muitos fatores podem estar por trás do seu destinatário te marcar como spam. Por exemplo: A lista de contatos que você está usando é muito antiga. Uma lista de contatos antiga pode significar que a informação que você está enviando não é mais relevante ou que os contatos não se lembram mais de terem se inscrito nos seus emails. As informações que você está enviando não são de interesse para seus assinantes, portanto, eles incorretamente marcam você como spam em vez de cancelar sua inscrição. Você está enviando muitos emails e seus destinatários estão cansados ​​de recebê-los. Se você acha que este poderia ser o caso, é hora de parar e rever a sua estratégia. Você está enviando emails para pessoas que não se inscreveram. Esta não é apenas uma prática ruim de email marketing, mas também é ilegal e pode ter consequências negativas muito maiores do que apenas gerar resultados ruins de campanha. Você está enviando conteúdo para pessoas que solicitaram/esperavam informações sobre outra coisa quando se inscreveram. Por exemplo, se eles se inscreveram para receber uma série de webinars em carpintaria, não os envie um de alta gastronomia. As pessoas ficarão felizes em receber mais informações relacionadas ao que originalmente se inscreveram, mas não ofertas sobre outros assuntos. O destinatário estava simplesmente tendo um dia ruim e decidiu que não estava interessado ​​em seus emails, marcando-os como spam. Isso acontece raramente, mas você aprenderá mais sobre como resolver isso abaixo. Você viu até agora, então, que existem vários fatores que podem estar por trás de uma queixa de abuso e, já que não pretendemos aqui oferecer uma lista exaustiva, você deve perguntar-se se você é culpado por qualquer um dos itens acima já que sua taxa de denúncias é algo que você pode controlar. Na Benchmark, quando você envia uma campanha, você pode ver se recebeu uma reclamação de abuso em seus relatórios: Não se esqueça de que você só pode controlar suas reclamações de abuso se você adicionar o link \"Reportar abuso\" à sua campanha. Se você não usar este link, o destinatário só poderá se queixar diretamente ao provedor de caixa de entrada e isto prejudicará seriamente a sua reputação de remetente. Como evitar ser marcado como spam Já vimos alguns dos motivos pelos quais podemos ser marcados como spam, então vamos dar uma olhada em algumas soluções possíveis: Se a lista de contatos estiver antiga, envie apenas para aqueles que abrem seus emails. Por que pagar por um plano grande se não estiver sendo efetivo? Muitas vezes pensamos que o que estamos enviando é muito interessante e relevante, mas você está completamente seguro? Leve um minuto agora para ver a taxa de cliques de sua última campanha. Você está satisfeito? Se você não estiver, considere mudar seu conteúdo para que realmente seja algo que provoque o envolvimento de seus assinantes. Dica: nossos \"mapas de calor de clique\" em seus relatórios de email podem lhe dar algumas informações valiosas sobre o tipo de conteúdo que seus destinatários estão interessados. Crie uma estratégia em torno dos emails que você envia. Considere o seu conteúdo e a melhor hora e dia para enviar cada campanha. Além disso, nunca envie o mesmo conteúdo duas vezes na mesma semana. Menos é mais. Não envie spam. Certifique-se de que você apenas está enviando para pessoas que optaram por receber notícias vindas de você. Segmente os seus clientes pelo tipo de conteúdo que eles desejam receber. Isso aumentará a relevância de seus emails. Se um destinatário o marcou como spam, reveja seus relatórios e entre em contato com eles pessoalmente para descobrir por que eles fizeram isso e entender quais ações você precisa tomar. Recomendações finais: - Lembre-se de adicionar o link de “Reportar abuso” em suas campanhas - Sempre analise seus relatórios - Ouça os seus destinatários e aprenda a partir de suas ações Em nosso próximo artigo vamos discutir a importância de manter sua lista de contatos atualizada. Siga-nos, inscreva-se e não perca! Ajude os outros a aprender mais sobre as melhores práticas de email marketing, compartilhando nas mídias sociais. E, se você tiver alguma dúvida, deixe um comentário abaixo e nós retornaremos para você. Aproveite o aprendizado com a Benchmark Email!


Ler Mais
Os 5 Fatores que Afetam a Entregabilidade de suas Newsletters

Os 5 Fatores que Afetam a Entregabilidade de suas Newsletters

Marketing na Prática • 29 de março de 2017

Você pode passar horas planejando e criando a newsletter perfeita, ajustando-a até que esteja certo de que vai ajudar a trazer novos clientes e aumentar os lucros, mas não importa o quão bem pensada ou bem concebida seja, se não chegar a seus destinatários, ela não vai cumprir seus objetivos. É por isso que garantir que o email chegue até a caixa de entrada precisa ser sua prioridade número um. Entregabilidade se trata de chegar à caixa de entrada, evitando a pasta de spam. Basicamente, se você não cuidar de sua entregabilidade, é provável que seus emails acabem na pasta de spam. A consequência disso geralmente é que seus destinatários comecem a pensar na sua empresa como \"aquela empresa que envia spam\". Este não é apenas um problema para o seu marketing, mas também pode trazer problemas legais, ser adicionado a uma lista negra (blacklist) ou o caso de sua conta ser permanentemente bloqueada. Ignorar a entregabilidade, ou não trabalhar ativamente para melhorar ou mantê-la, não é uma opção para quem trabalha em email marketing. Há 5 fatores que podem afetar a entregabilidade de uma campanha. Cada um precisa ser considerado e otimizado, já que a entregabilidade pode ser negativamente impactada com o descuido de qualquer um deles. O Gerente de Email Marketing A pessoa que decide o conteúdo da campanha de email. Ela vai escolher a linha de assunto, o layout de imagens, texto, etc. Também terá a palavra final sobre quantos emails enviar e com qual frequência. Ela é responsável por garantir que a lista esteja atualizada, correta e limpa de endereços antigos que já não existem, endereços de email genéricos e armadilhas de spam. Domínio do Remetente Por remetente, queremos dizer o nome, endereço e o domínio usado para enviar a campanha. Enquanto o nome e o endereço têm o maior impacto sobre se o email vai ser aberto ou não, o domínio pode ser fundamental para garantir a boa entregabilidade, já que é a primeira coisa que as diferentes organizações e filtros analisarão para classificarem a newsletter. A reputação do domínio, bem como não ter sido classificado como spam anteriormente, é essencial para o sucesso de sua campanha. Como regra geral, é recomendável que utilize um domínio público como o Gmail, Yahoo ou Hotmail. Em vez disso, opte por usar um domínio privado que, por si só, não contenha expressões que possam ser interpretadas como spam. Você também precisa ter certeza de que não está em nenhuma lista negra (blacklist). Configurar o registro SPF que fornecemos também é uma boa prática, pois ajuda a provar que temos permissão para enviar campanhas em seu nome. Sem desculpas! É rápido, fácil e gratuito para fazê-lo. Caso não tiver certeza de como o fazer, entre em contato com seu representante Benchmark que terá o maior prazer em ajudá-lo. Plataforma de Email Marketing A plataforma escolhida tem um impacto decisivo na entregabilidade. Ela deve ter uma boa infra-estrutura para o envio de campanhas de email em massa e também deve fornecer estatísticas sobre cada um que enviar. Verifique se eles podem mostrar  o número de queixas, rejeições, cliques, e outras informações relevantes você recebe, pois elas o ajudarão a otimizar seu banco de dados e sua estratégia para as próximas campanhas. Ter um bom atendimento ao cliente é também muito útil, no caso de um dia precisar acioná-lo. O Destinatário A pessoa que recebe seu email também tem uma parte relevante a desempenhar na sua entregabilidade, já que ela tem o poder de configurar o filtro anti-spam de sua conta. Não só isso, mas sua caixa de entrada vai aprender e monitorar suas ações. Eles abrem seus e-mails? Eles interagem com eles? Eles o marcam como spam? O ISP vai aprender e filtrar os emails em conformidade com suas ações. Sugira aos seus destinatários que o adicionem à lista segura e que removam seus emails da pasta de spam, caso tenham parado lá. Dessa forma, os filtros da caixa de entrada entenderão que é um bom remetente. Também é importante que o destinatário interaja com seus emails e isso só pode ser alcançado com um conteúdo relevante e design atencioso. Não se esqueça de que, mesmo antes de abrir o email, a linha de assunto deve atraí-los, por isso tome o tempo necessário para pensar sobre isso e tornar seu email interessante e atraente. Você também pode usar nossa ferramenta de email direcionado para criar segmentos de clientes com base no comportamento de abertura e cliques de cada um. Além disso, verificadores de caixa de entrada são outra ótima maneira de verificar sua campanha antes de ser enviada. Utilize-os para ver o aspecto do seu email em diferentes dispositivos e navegadores afim de evitar surpresas depois de ter enviado a campanha. Filtros de Spam É quem decide se o destinatário recebe ou não o email. Nós não temos controle sobre ele, mas o filtro vai analisar os fatores que temos discutido neste artigo. Agora que acabamos de ver os 5 principais fatores no processo de email marketing, considere como sua entregabilidade está sendo influenciada por cada um e certifique-se de otimizar cada área para o sucesso da campanha. Gostou deste artigo? Já notou alguma área da entregabilidade de seu email marketing que pode melhorar? Este é o terceiro artigo da nossa nova série sobre entregabilidade. O próximo será sobre como as queixas afetam sua entregabilidade. Nos acompanhe nas redes sociais e inscreva-se! Ajude os outros a aprenderem mais sobre as melhores práticas de email marketing compartilhando nas mídias sociais. Se tiver qualquer pergunta para nós, basta deixar um comentário abaixo e nós entraremos em contato com você. Divirta-se ao aprender com a Benchmark Email!


Ler Mais
A Benchmark se orgulha de ser certificada pelo TRUSTe

A Benchmark se orgulha de ser certificada pelo TRUSTe

Além do Email • 17 de março de 2017

Existem certos emails que você recebe que mudam o seu dia. Este foi um deles: “Parabéns! Após uma avaliação cuidadosa junto aos padrões da Certificação TRUSTe, declaramos certificadas as práticas de privacidade da Bechmark Internet Group.” Este não foi um esforço pequeno, por isso ficamos muito animados ao receber essas palavras. O que é o TRUSTe? Para os que não conhecem, o TRUSTe é um serviço que auxilia as empresas a aderirem às melhores práticas em relação à privacidade, coleta e utilização de informações pessoais. A proteção de seus dados é de extrema importância para nós. É por isso que orgulhosamente estamparemos nossa certificação TRUSTe em todas as oportunidades que tivermos. Durante o processo de avaliação, o TRUSTe revisou nossa Política de Privacidade e nossas práticas de coleta de dados. Eles nos asseguraram que estamos dando a devida atenção e importância para ambos. “Agora poderá demonstrar de forma clara e orgulhosa seu compromisso com a privacidade.” Já que insiste. :)


Ler Mais
Quando as plataformas de mídias sociais deixam de funcionar, sua lista de emails se mantém firme

Quando as plataformas de mídias sociais deixam de funcionar, sua lista de emails se mantém firme

Além do Email • 17 de março de 2017

A regra número um de qualquer projeto de web design  é manter o máximo de seus dados e mecânica sob um só guarda-chuva. Eis o por quê: Se estiver construindo um site que depende de aplicativos e plataformas de terceiros para rodar, você está comprometendo a sua capacidade de manter seu site e dados intactos, pois esses aplicativos e plataformas morrem naturalmente ao longo do tempo. Digamos que você invista 5 mil reais em um site, mas depois conta com um aplicativo de terceiros completamente diferente para desenvolver o fórum da comunidade - o que vai fazer se esse aplicativo de fórum de terceiros sai do negócio? O que você fará se ele for vendido a outro negócio que, em seguida, muda de preços ou o próprio modelo? Em qualquer uma dessas situações, seus ativos digitais estão completamente comprometidos e fora de seu controle. Não é incomum que até mesmo os aplicativos mais populares deixem de usar aplicativos de terceiros que usavam inicialmente. De fato, o Snapchat fez exatamente isto recentemente. O que nos leva de volta a como as mesmas regras de segurança e dados se aplica aos nossos negócios de outras maneiras menos conhecidas: nossas plataformas de mídias sociais. Aplicativos de terceiros não são a única coisa a deixar de existir. Pense em todas as plataformas de mídias sociais que foram criadas e desapareceram. Talvez você não tenha usado algumas delas, mas muitos usaram o MySpace, por exemplo. O que aconteceu quando o MySpace mudou de direção para mais uma vez focar em música, e seus usuários optaram por migrar para o Facebook? Se todos os seus contatos estavam nesta plataforma, o que aconteceu quando eles próprios optaram por sair e migrar para outro lugar? Vejamos algumas das preocupações sobre dados que afetam apenas o MySpace. Após seu declínio, o MySpace levou junto os blogs de usuários. Todo o conteúdo e engajamento duramente conquistado desapareceu da noite para o dia para algumas pessoas. Foi particularmente prejudicial para os usuários que não tinham salvo o conteúdo em outro lugar ou que tinham o MySpace como sua plataforma principal. A plataforma fez este movimento em um esforço para se \"modernizar\". Todo o histórico de usuário e registros críticos desapareceram num piscar de olhos, sem qualquer aviso ou capacidade de recuperar o conteúdo. O MySpace e também o LinkedIn foram atingidos por hackers, em um ataque que comprometeu as credenciais de acesso de milhões de usuários - que por sua vez compromete suas contas. 427 milhões de contas do MySpace foram hackeadas e 100 milhões de usuários do LinkedIn foram atacados, suas informações então postas à venda na dark web. O Relatório de Investigação de Violação de Dados de 2016 indicou os crimes de segurança cibernética como uma das maiores ameaças, custando cerca de 2 trilhões de dólares até 2019. Qualquer plataforma de mídia social é um alvo. Quanto maior a plataforma, maior o alvo se torna. O mesmo vale para as plataformas de mídias sociais que podem ser atacadas por motivos políticos quando se trata de censura. Caso tenham se protegido contra tais ataques, não há nada que garanta que a empresa não irá mudar o seu método de prática ou de negócios, ou até ser vendida para outra empresa. Esta especulação é especialmente relevante no caso do Twitter e Facebook, à medida que se tornam mais envolvidos na política através da própria gestão ou dos interesses dos investidores. O ponto é que você não pode controlar a direção da plataforma no futuro, mas pode minimizar seus danos. O LinkedIn é um ótimo lugar para começar. Ela é a maior plataforma de negócios de mídias sociais que existe, permitindo aos usuários exportarem sua lista de contatos, podendo então integrar às suas listas de email. No final das contas, sua lista de email é o único ativo tangível real que você tem - a única coisa que permanece com você enquanto as plataformas ao seu redor são criadas e desaparecem. Ter uma lista de assinantes – especialmente os assinantes que for capaz de extrair das mídias sociais, caso essas plataformas deixem de existir –vale o seu peso em ouro. Estas são as pessoas que vão permanecer com você, mesmo que o cenário digital mude. Com o Automation Pro da Benchmark você pode configurar uma jornada para otimizar suas listas e aumentar o engajamento com seus assinantes. No final do dia, não é apenas sobre ter essa lista, é sobre como você a utiliza e mantém sua integridade.


Ler Mais
O engajamento com o cliente é a nova moda do email

O engajamento com o cliente é a nova moda do email

Além do Email • 10 de março de 2017

Para muitos, não faz sentido apenas enviar emails para seus assinantes. Há uma pessoa por trás de cada endereço de email, fato importante que não pode ser esquecido. Email marketing não é para os blasters do mundo que obtém um rápido retorno sobre o investimento, com baixas taxas de abertura e apenas poucas grandes vendas. A entregabilidade do professional de email marketing pode vir a sofrer. Obter êxito sustentável a longo prazo envolve criar um canal de comunicação com seus assinantes. Vamos voltar um pouquinho. Ao conversar com alguém da geração Y, já parou para contar o número de contas que usam ativamente nas mídias sociais? Ouça mais de perto e verá quantas vezes durante uma conversa eles vão dizer que não receberam uma notificação ou a notificação acabou sendo enterrada sob dezenas de outras notificações que vão se acumulando a cada minuto. O fato é que a geração Y está sobrecarregada com dados das mídias sociais. Sua conta de email, no entanto, é um dos lugares mais eficazes para chamar sua atenção e obter engajamento. Quase ninguém está competindo por sua atenção por lá. Para as gerações mais antigas, o email soa como algo ultrapassado devido a como esse grupo vê especificamente o email. Eles o veem como um fardo ao invés da oportunidade que é: um contato direto e ininterrupto onde você pode usar mais que 120 caracteres. É o lugar onde uma vez que eles clicarem, estarão em seu mundo. Não há outros comentários ou propagandas competindo por sua atenção. Durante esse tempo, eles são seus. É aí que começa o engajamento com o cliente. Começa com a percepção de que os emails não são simples memorandos, ou buracos negros onde as mensagens são sugadas para um vazio sem retorno. Na verdade, o email é o melhor espaço digital em tempo real onde VOCÊ pode se concentrar no seu público alvo. Isto é uma mudança de mentalidade, começando com a eliminação da palavra ”email” e substituindo por \"engajamento do cliente\". Assim, enquanto seus concorrentes ainda estão fazendo email marketing, você está na linha de frente da comunicação. Você está se engajando. Este não é um conceito totalmente novo que estou sugerindo que entendam. Seu negócio provavelmente já está na fase de engajamento. Vamos dar uma olhada em como esse é o caso: você deve ter acabado de entrar em contato com seu público alvo na época de férias de final de ano. Talvez você tenha criado eventos em tempo real para juntar sua marca e seus clientes. Ou mesmo através do telefone escuta sobre as preocupações mais recentes de seus assinantes e leitores. Você JÁ ESTÁ engajado. Agora deve apenas esticar isso um pouco para certificar-se de que suas campanhas de email refletem o mesmo valor agregado no contato direto do usuário com sua marca. A questão que invariavelmente acabam tendo é: como medir o engajamento? Mediria pelo número de cliques, taxas de abertura ou os acompanhamentos? Talvez seja uma combinação dos três, mas de acordo com a campanha, isso dependerá da chamada à ação desejada. Por este motivo não se atenha a uma só regra sobre como o engajamento é medido. Ela deve ser uma meta mutável. Dito isto, o engajamento com o cliente significa que você também estará medindo seu sucesso com base nos clientes engajados e não apenas nos números e análises. Por exemplo, uma taxa abertura de 100% é excelente para qualquer empresa. No entanto, mesmo com taxas de retorno impressionantes, como pode garantir que houve qualquer engajamento? Engajamento pode se parecer mais com uma taxa de abertura de 35%, porém com 3 respostas do leitor diretamente para você e 2 compartilhamentos em mídias sociais. É assim que se mede o engajamento com o cliente. Em termos mais simples, imagine que você organizou de uma festa. Todos na sua lista de convidados compareceram, mas ninguém se engajou com você. Ninguém riu, bebeu, dançou ou conversou. Quanto melhor teria sido o evento se apenas 5 das 55 pessoas comparecessem, mas todos se divertissem e falassem para seus amigos no dia seguinte sobre a ótima festa que foram na noite anterior? Isto é como deve ser o engajamento com o cliente. Não se trata de quem está na sua lista ou quem aparece na porta. É sobre quem ficou para se divertir e saiu com uma experiência compartilhável.


Ler Mais
Benchmark: Uma da únicas plataformas de email certificadas pelo Escudo de Privacidade

Benchmark: Uma da únicas plataformas de email certificadas pelo Escudo de Privacidade

• 27 de fevereiro de 2017

Ser transparente e proteger os seus dados sempre foram extremamente importantes para nós. Mesmo antes da ratificação do Escudo de Privacidade, asseguramos que tínhamos a certificação TRUSTe, atestando que as listas carregadas em nossa plataforma são apenas suas. Nunca utilizaremos, alugaremos ou venderemos suas listas de clientes. Dito isto, estamos animados para anunciar que somos agora uma das poucas empresas que tem demonstrado comprometimento com os requisitos de proteção de dados do Escudo de Privacidade. Tenho certeza que você deve ter algumas perguntas sobre o que isso significa, então decidi responder cinco das perguntas mais realizadas por nossos clientes a respeito do Escudo de Privacidade. Caso tenha outras, sinta-se à vontade para deixar um comentário abaixo ou nos contatar diretamente através do email support@benchmarkemail.com, com o assunto “Escudo de Privacidade”. O que é o Escudo de Privacidade? O Escudo de Privacidade impõe obrigações mais fortes às empresas dos EUA para proteger os dados pessoais dos europeus. O acordo obriga as empresas envolvidas a reforçarem maior transparência e diversas possibilidades de recursos. Também, pela primeira vez, inclui restrições ao acesso que os poderes públicos dos EUA têm aos dados. O que isso significa? Significa que seus dados pessoais podem ser transferidos da União Europeia para uma empresa nos Estados Unidos, desde que a empresa “processe (utiliza, armazena e transfere) seus dados pessoais de acordo com um forte conjunto de regras de proteção de dados e salvaguardas. A proteção dada aos seus dados se aplica independente de ser cidadão da UE. Como funciona? Qualquer empresa que queira ser reconhecida por estar cumprindo os requisitos do Escudo de Privacidade deve ser certificada. Além disso, esta certificação é renovada anualmente. Se uma empresa não fizer a renovação, não será capaz de receber e utilizar dados da UE neste quadro específico. Como posso saber se uma empresa possui a certificação do Escudo de Privacidade? De maneira simples. Você pode verificar pesquisando a lista oficial do Escudo de Privacidade através do link: https://www.privacyshield.gov/list. Se a empresa pesquisada possuir a certificação do Escudo de Privacidade, ela aparecerá na lista de resultados ativos, como abaixo: Quais são os direitos e obrigações descritos no contrato? Você encontrará uma explicação complete sobre o Escudo de Privacidade, bem como todos os direitos e obrigações através do link: http://ec.europa.eu/justice/data-protection/document/citizens-guide_en.pdf. Alguns pontos principais incluem: Você tem o direito de ser informado sobre como e por que seus dados serão utilizados, como acessar seus dados pessoais ou como apresentar uma queixa. Existem agora limitações sobre como seus dados podem ser utilizados para diferentes propósitos. A empresa é obrigada a minimizar os dados que possui sobre você e manter tais dados somente durante o tempo que for provado necessário. A empresa deve manter seus dados seguros. Caso houver a necessidade de transferir seus dados para outra empresa, a empresa certificada pelo Escudo de Privacidade deve proteger seus dados. Você tem o direito de acessar e corrigir seus dados. Você tem o direito de apresentar queixas e receber uma resolução. Existem diversas maneiras de apresentar uma queixa. Você tem o direito à reparação caso seus dados sejam acessados por autoridades públicas americanas. Há mais alguma coisa que eu precise saber? Sim, e é muito importante. Ouvimos de alguns clientes sobre um boato de que qualquer empresa com sede nos EUA que queira trabalhar com dados europeus precisaria de servidores na Europa. Isso é completamente falso. A única exigência é que as empresas com sede nos EUA cumpram com o Escudo de Privacidade e nós o fazemos. Seus dados estão seguros conosco. Se ainda não é um cliente da Benchmark mas gostaria de saber se seu provedor de email marketing cumpre com a legislação em vigor, acesse o link fornecido acima e faça uma pesquisa rápida. Caso não apareça nos resultados, ele não é certificado e seus dados e informações podem estar em risco. Que saber mais? Leie os dois documentos oficiais do Escudo de Privacidade abaixo, ou entre em contato através do email suporte@benchmarkemail.com. Ficha informativa: http://ec.europa.eu/justice/data-protection/files/factsheets/factsheet_eu-us_privacy_shield_en.pdf Guia do Escudo de Privacidade entre EUA e UE: http://ec.europa.eu/justice/data-protection/document/citizens-guide_en.pdf


Ler Mais
Campanhas de Email Criativas e Personalizadas para Aniversários

Campanhas de Email Criativas e Personalizadas para Aniversários

Além do Email • 31 de janeiro de 2017

As pessoas adoram se sentir especiais. Como profissional de marketing ou representante de marca, essa é uma grande “sacada” para você. Seja a ocasião um aniversário, o nascimento de alguém ou uma conquista especial, há certos marcos na vida de seu cliente ou público que você deve sempre comemorar. Porém, à medida que sua empresa cresce, torna-se mais difícil lembrar as datas — exceto os aniversários. Os aniversários são uma oportunidade perpétua, uma data anual consistente que sempre terá um significado especial para seus clientes. Essa é a data que também deve ser importante para você. Reconhecer o aniversário de seus clientes nos dá a oportunidade de dizer: “Ei, olhe para mim!” É claro, você está reconhecendo o dia especial deles, mas esse reconhecimento vem de você, então eles também vão reconhecê-lo. Esta é uma ação clássica das mídias sociais: sempre deseje um feliz aniversário para as pessoas. Muitas vezes isso simplesmente coloca você no radar da pessoa e/ou leva ao início de um diálogo. É aí que o e-mail marketing é mais especial do que outras mídias. Se você enviar para o seu assinante uma campanha de e-mail de aniversário — especialmente se for personalizada —, você pode lhe enviar um cartão digital em vez de algo que todo mundo está fazendo, que é apenas enviando uma mensagem. Campanhas de aniversário podem ser automatizadas. Acrescente a tarefa ao seu sistema de gerenciamento de projetos — reservar umas duas horas no início de cada mês ou trimestre e programar as campanhas de e-mail. Quanto mais personalizadas, melhor. Até usar o nome de alguém ou identificar seu estilo e enviar-lhe algo feito especificamente para atender seus gostos mostra que você deu um passo além do esperado como marca. Ao enviar uma campanha, você pode oferecer um cupom de desconto ou um brinde com uma compra. Se for possível, a melhor opção seria enviar um pequeno presente que pode ser resgatado digitando um código especial em sua landing page ao finalizar o pedido. Pode ter um valor de R$10 ou R$5, mas é algo que os assinantes estão recebendo gratuitamente e que chama sua atenção. Até mesmo direcionar um consumidor para a sua landing page para digitar o código — mesmo sem ter comprado nada — vai provavelmente levá-los a efetuar essa compra. No entanto, realmente se trata de mais do que apenas a compra. Trata-se da marca e de criar-se laços com os consumidores. Sephora, uma enorme loja de maquiagem, oferece um brinde bem significativo em tamanho. Ela oferece sabonetes ou sais de banho especiais com aroma de “bolo de aniversário”. Para a loja, isso é uma gota de água no oceano, em comparação a quanto eles faturam por ano. Para os receptores, o assunto foi muito comentado e fez com que mais pessoas assinassem a lista de e-mail para receber o brinde. O verdadeiro lado bom de doar algo numa campanha de e-mail é primeiramente levar pessoas a se inscreverem como assinantes. Mesmo que você dê algo de pequeno valor para você, você está adquirindo assinantes que provavelmente vão permanecer com você por um tempo, o que significa que eles também serão expostos a outras campanhas de e-mail. E quem disse que o ato de doar é mais recompensador do que o ato de receber? Se planejar direito, você pode tanto dar como receber para benefício mútuo.


Ler Mais
Novidades no Editor de Arrastar & Soltar

Novidades no Editor de Arrastar & Soltar

Produto & Design • 20 de janeiro de 2017

Nós já te apresentamos a Jornada Lean que todos aqui na Benchmark estão imersos. É um processo que busca a eliminação do desperdício e a melhoria contínua. Em 2017, nossa meta é a de aumentar este foco lean em nosso produto. O primeiro exemplo disto é o aperfeiçoamento de nosso Editor de Emails de Arrastar & Soltar. Agora será ainda mais fácil criar sua próxima campanha de email… sem mencionar que também será mais rápida! Não se preocupe, não retiramos nenhum de seus recursos preferidos. Nós apenas reorganizamos alguns ítens para melhorar seu fluxo de trabalho. Nevegação pelo Editor Para nossas guias de Layouts, Blocos e Estilização Global, nós substituímos os ícones de navegação por texto. Nesta melhoria focamos em tornar as coisas mais simples, mais fáceis de entender e mais eficientes de se usar. Nosso time que trabalha com a experiência do usuário (UX) têm trabalhado bastante para manter o profissional de marketing em mente e esperamos que essas mudanças continuem a estabelecer a Benchmark como a melhor e mais clara solução de email marketing. Organização dos Blocos de Conteúdo Aperfeiçoada Cada bloco de conteúdo agora está separado em duas guias: Configurações e Conteúdo. A guia de Configurações controla as opções externas dos blocos. Isso inclui a cor do fundo, o espaçamento das margens, e tudo que envolve o conteúdo. A guia de Conteúdo envolve o que está por dentro, ou todas as peças internas dos blocos e como eles se relacionam um ao outro. É o relacionamento de como os elementos trabalham juntos dentro de seu bloco. Por exemplo, no bloco de Legenda da Imagem, a escolha de a imagem estar na esquerda ou direita de seu texto é configurada na guia de Conteúdo. Atualização da Barra de Edição de Texto Nós reorganizamos a barra de ferramentas, focando na forma, funcionalidade e uma melhor experiência para diversos navegadores e dispositivos. Se você estiver em uma tela menor, a barra de ferramentas irá diminuir e alguns dos ítens moverão para o menu onde terão mais opções. Isso irá manter tudo disponível enquanto você estiver presenciando uma barra de ferramentas mais rápida e amigável.


Ler Mais
 
1 2 3 4 5 6