Obtenha 320% a Mais de Faturamento com Emails de Boas-Vindas: Estratégias que Não Dependem de Sorte

Marketing na Prática - Tempo de leitura: 9 Minutos

Obtenha 320% a Mais de Faturamento com Emails de Boas-Vindas: Estratégias que Não Dependem de Sorte

Ler Mais

Últimos Posts

Por que é uma má ideia enviar emails a partir de um domínio público?

Por que é uma má ideia enviar emails a partir de um domínio público?

Marketing na Prática • 21 de julho de 2016

Recentemente eu ouvi um conceito bem simples do Michael Drew. Ele disse que não faria nada em uma campanha de marketing que não faria na vida real. Quando tirei minha carteira de motorista em Illinois (EUA), tive que levar dois comprovantes de endereços (mais especificamente contas endereçadas a mim) para provar que eu morava onde eu disse que morava. Bom, na verdade, há momentos em que realmente precisamos provar nossa identidade. É também imperativo fazer o mesmo com suas campanhas de email marketing. DMARC DMARC, que significa \"Autenticação, Relatório e Conformidade de Mensagem baseada em Domínio\" (em inglês: Domain-based Message Authentication),  é um protocolo de autenticação de email. A tentativa da caixa de entrada do seu cliente de autenticar o remetente. Isto acontece ao usar um endereço de email de seu próprio domínio, contra um email do Gmail, Yahoo Mail, etc.   Tradução? É melhor enviar uma campanha de email a partir do domínio de sua empresa, como por exemplo: seunome@suaempresa.com. Mais importante ainda é que fazer isto ajudará com sua entregabilidade. Contudo, como nosso Diretor de Marketing da Benchmark nos EUA mencionar    It’s best to send an email campaign from your business’ domain For example: yourname@yourbusiness.com. Most importantly, it’s because it will help you with your deliverability. However, as our Director of Marketing, Daniel Miller, mentions in the video below, it’s also an issue of branding. You don’t want to have the idea that you’re too cheap or can’t afford your own domain name, rather than just having a business Gmail account. For more on this subject, watch our quick pre-recorded Facebook Live video:


Ler Mais
Uma introdução a Tornando-se uma empresa Global com a Benchmark

Uma introdução a Tornando-se uma empresa Global com a Benchmark

Tornando-se global • 15 de julho de 2016

Decidi escrever um blog mensal sobre a história de nossa empresa e os benefícios e desafios de ter escritórios internacionais. Essa ideia surgiu em uma de nossas reuniões de liderança. Outros membros de nosso time de líderes estavam compartilhando sobre como eles têm aprendido coisas que tem os ajudado a melhor cumprir suas funções ao ler blogs de outras empresas e como ele têm superado seus desafios. Nós podemos nos aperfeiçoar ao entender novos conceitos e ao utilizar ferramentas que talvez nunca tenhamos ouvido falar a não ser que em um destes blogs. Espero que o leitor de meus posts possa obter algumas ideias que o ajude no sucesso de seus negócios, especialmente se um de seus objetivos for o de crescer internacionalmente. Como que a Benchmark começou? Em 2003-2004 eu tinha acabado de sair do setor de serviços financeiros e estava a procura de um novo desafio. Nos últimos 10 anos antes da Benchmark, eu havia começado algumas empresas diferentes que em sua maioria eram focadas na editoração eletrônica e impressa. Eu tive um sucesso moderado nestes setores, mas estava rapidamente perdendo o interesse e desejando abraçar as novas oportunidades online e tecnológicas que estavam sendo desenvolvidas naquele tempo. Após alguns meses de análises, sonhos e inquietação, decidi pelo espaço do email marketing e registrei o nome benchmarkemail.com. Eu gostei do nome Benchmark, por motivos óbvios. E sonhava com o sucesso do produto, de um dia se tornar o produto padrão de seu setor. A rocha, ou o benchmark, pelo qual nossos clientes iriam avaliar o email marketing. Além de que sou muito competitivo, então o nome também foi o encaixe perfeito para a minha psique… e, portanto, decidi pela benchmarkemail.com. Agora veio o desafio de construir este serviço (naquela época nem o chamava de serviço… o víamos mais como um website que possuia recursos e ferramentas bacanas) de email marketing. Aonde que eu contrataria designers ou programadores? De onde viria o dinheiro? Devo envolver minha família e amigos ou então encontrar um anjo investidor, talvez? Decidi alavancar toda a operação sozinho. Optei não ir atrás de um investidor, já que queria crescer no meu próprio ritmo e não ser pressionado. Ambos minha esposa, Denise, e eu não queríamos ter que explicar à nossa família ou amigos o porquê das coisas não ir bem. O fracasso significaria perder apenas o nosso tempo e dinheiro! Minha primeira tarefa foi procurar pelo meu time no exterior, já que sabia do alto custo nos EUA. Decidi pela Índia como o lugar certo para encontrar o talento que precisava. Haviam alguns motivos para essa decisão. Um deles era o nível da alta tecnologia que desenvolvedores alcançaram neste país e outro tinha mais a ver com os fatores de confiança e integridade da cultura Hindu. Eu imagino que de alguma forma, subconscientemente, quando mais novo, fui influenciado pelo filme Gandhi, estrelando o incrível ator Ben Kingsley. Índia me pareceu perfeito. [caption id=\"attachment_1820\" align=\"aligncenter\" width=\"1024\"] A placa original pendurada no exterior de nosso escritório em Gurgaon, Índia.[/caption] [caption id=\"attachment_1822\" align=\"aligncenter\" width=\"1024\"] Em nossa primeira viagem em família para Índia. Que melhor maneira de ver o quão longe chegamos como uma empresa, do que ver quão novo meu filho está nesta foto?![/caption] Naquela época eu estava ajudando minha esposa com uma pequena empresa de impressão e tínhamos alguns produtos de editoração eletrônica que estávamos vendendo online. Isso nos permitiu ter uma renda, enquanto dávamos à Benchmark a oportunidade de crescer. Estávamos situados em um pequeno prédio médico (nosso primeiro escritório era uma sala, dentro de um escritório, talvez 38m2) próximo aos dentistas, optometristas e podólogos, mas o aluguel era barato e nos permitiu gastar mais dinheiro no produto. No primeiro ano de operação, tínhamos uma pessoa trabalhando no Suporte na Índia (Delhi), quatro desenvolvedores (Mumbai) e eu próprio. Eu esboçava o design e listava algumas lógicas em um papel, escaneava e enviava para nosso time em Mumbai. Pronto! Muito barbário comparado aos padrões de hoje, mas muito eficaz para a época. Minhas horas de trabalho eram bastante compridas. O dia inteiro no escritório, e normalmente um mínimo de 3-5 noites de 2 a 3 horas no horário diurno, local, da Índia. Na época eu era um pouco mais novo :) e amava o desafio dessa nova ideia. Como pode ver, a Benchmark nasceu como uma empresa internacional. Em meus próximos posts, falarei um pouco mais sobre estes cinco anos iniciais, os desafios específicos e as conquistas pelo caminho.


Ler Mais

ENTER TITLE IN YOUR LANGUAGE – They will all be connected ->

Marketing na Prática • 5 de julho de 2016

TRANSLATE TEXT, you’re very much looking forward to the three-day holiday weekend. However, if you’re really like me you’re slightly dreading the prospect of a Sunday night without Game of Thrones … and at least a year’s wait until the new season airs. Summertime is already a slow time for TV. What am I going to watch?! Am I going to have to talk to my friends and family? And what are we even going to talk about if not for a new episode of Thrones? Well, thankfully for me, HBO’s email marketing team apparently owns some real estate in my brain. Knowing some of their viewers may be sharing many of the same thoughts, the email marketing team at HBO fired off a pair of emails as a sort of Doomsday survival kit … if your personal end of days is not being able to watch new episodes of Game of Thrones for a while (don’t judge me). There are a couple of lessons to be learned from this duo of email campaigns courtesy of HBO Now. The first lesson is timing. The initial thought may be to send these emails Sunday night, shortly after the season finale aired. However, HBO understands the current climate. In the DVR culture of today, everyone isn’t watching episodes as soon as they air (no matter how silly I think it would be to wait to watch that show). Plus, it gives the audience a few days to really start missing Game of Thrones as they realize there isn’t another incredible episode on the way. The second goal of these emails is customer retention. For those of us feeling the loss of Game of Thrones in our lives, HBO announced some of its new offerings to fill the void. Between the two emails, I learned about a new mini-series called The Night Of that seemed like it may hit me in my crime drama sweet spot and I got excited all over again about Vice Principals, the latter of which I’ve already laughed at the trailer for numerous times. Also, in case their Game of Thrones audience wasn’t already watching other series the network offers such as Ballers, they made sure I knew I had a chance to catch up before the new season airs next month. They also reminded me of other series like Silicon Valley and even an older offering in Deadwood, for which I may just be due a rewatch binge. Why is this important? According to HubSpot, email marketing was credited as the most effective digital marketing channel for customer retention in the United States in 2014. Think about these emails from HBO as you’re sitting around with your marketing team pondering ways to build your brand and increase customer loyalty. Remember this lesson on timing and striking when the iron is hot (a phrase which has possibly never been more aptly used than in reference to Game of Thrones). Plus, by understanding the headspace of their audience, HBO capitalized on an opportunity to remind its audience of its other programming options. Not only can that serve to grow the audience for other shows, but it is a chance to delight viewers suffering from post-Games of Thrones grief. How are you using email marketing to boost customer retention? Share your ideas with us in the comments below!


Ler Mais

E-mails que realmente funcionam – Junho

Marketing na Prática • 16 de junho de 2016

Novamente apresentamos nossa edição de \"Emails que realmente funcionam\", onde podemos apreciar os melhores emails que nossos clientes tem enviado. Imagens criativas que chamam atenção Responda à si mesmo: qual imagem chamaria mais a sua atenção, um boneco de palito, ou uma representação gráfica criativa de um astronauta? Bem, a resposta parece meio obvia, mas é justamente esse um dos pontos que poucos marqueteiros dão a devida atenção. Utilizar imagens de boas qualidade e criativas em suas campanhas farão com que suas mensagens chamem muito mais atenção dos leitores, e consequentemente gerem mais cliques para o seu negócio. O bom vendedor Dadas as diferenças entre um comércio físico e um digital, poucas pessoas percebem que vender um produto online também pode ser uma atividade que exige paciência. Sendo assim, evite ser aquele vendedor que tenta empurrar todos os produtos da loja para o cliente, isso incomoda e faz com que ele não volte. Ao contrário, busque entender seus interesses e ser assertivo em sua oferta…


Ler Mais
3 características sobre os pais da geração Y

3 características sobre os pais da geração Y

Além do Email • 16 de junho de 2016

Já falamos em nosso blog sobre o marketing voltado para as mães da geração Y, e agora chegou a vez de analisarmos também os pais: Os pais da geração Y fogem às regras quando o assunto é estereótipos de gênero para homens. Eles desafiam o mito mais comum para os homens nos dias de hoje, e sendo assim, analisemos outras verdades que precisamos de compreender sobre os homens. Homens são emocionais. O primeiro fato é que, ao contrário do que muitos pensam, os homens sentem emoções. Este mito da ausência emocional decorre da ideia de que os homens não têm sentimentos; e isso vem do patriarcado. Mas há uma diferença entre ter sentimentos e mostrar sentimentos. As gerações mais velhas foram ensinadas a não demonstrar qualquer emoção, mas isso não significa que eles não as tenham. Na verdade, pode-se argumentar que o cenário emocional de um homem é provavelmente ainda mais frágil do que o de uma mulher porque ele raramente é posto à prova. Há algo que devemos falar sobre os homens e suas emoções. Podemos argumentar que por serem menos explorados, os homens também possuem menos conflitos quando têm que lidar com problemas, e assim distinguem emoções de fatos facilmente. É por isso que muitas pessoas acreditam que homens buscam soluções enquanto as mulheres buscam discussões. Mas é claro que não há divisões rígidas quando se trata de gêneros, alguns homens são mais emocionais e algumas mulheres mais racionais, naturalmente. Sendo assim, quando se trata do seu marketing, lembre-se que os homens são criaturas focadas e fortemente atraídas por recursos visuais. Você conseguirá mais atenção deles com visuais específicos e até mesmo vídeos. Aproveite isso. Mantenha o conteúdo escrito de seu email curto e conciso, de modo que sua chamada para ação ganhe mais destaque na mensagem. Homens são tão importantes quanto as mulheres na criação dos filhos. Homens desempenham, na verdade, um papel duplo quando a paternidade é iminente. Eles se deparam com pensamentos sobre como serem mais seguros e fornecerem essa segurança também à suas famílias, sendo ainda uma fonte de suporte para as mães de seus filhos. E tem mais. A LiveScience mostra que o \"cérebro masculino torna-se especialmente preparado para a cooperação nos meses anteriores de se tornar um pai. Futuros pais passam por mudanças hormonais... o que provavelmente incentiva o comportamento paternal \". Beyond that, fathers question their significance as parents. Many don’t know that the type of paternal play fathers engage in (spontaneous interaction and rough housing) is important for building confidence in a child’s early development. Neste anúncio da Coca-Cola vemos que se trata de manter o bebê vivo. Quase que literalmente, essa é a prioridade número 1 para um pai. Mas eles são mais do que isso. Alguns papais não percebem que seu papel paternal é crítico para o desenvolvimento de uma criança. Este vai ser o trabalho do seu departamento de marketing: mostrar dois valores: valor de um pai para seu cônjuge e o valor de um pai para a criança. O comercial da Coca-Cola reflete muito bem o pai moderno: [embed]https://www.youtube.com/watch?v=yRqUTA6AegA[/embed] Nenhum homem é - ou deseja ser - isolado. O pequeno detalhe interessante sobre os homens é que eles tendem a não ser tão competitivos com os outros como as mulheres, especialmente conforme envelhecem. Nesse sentido os homens são mais propensos a ajuda e cooperação, mas ainda assim têm de se esforçar para iniciar isso. E quando se trata do seu marketing, seu objetivo será o de imitar essa cooperação.


Ler Mais
Dicas para evitar que seu email fique preso nos filtros de provedores: Envio

Dicas para evitar que seu email fique preso nos filtros de provedores: Envio

Marketing na Prática • 15 de junho de 2016

Nos últimos posts, compartilhamos algumas dicas de design e de conteúdo para desviar dos filtros, e agora chegou a vez de compreendermos como garantir que seu envio de email marketing não seja usado contra você mesmo. Você já se perguntou por que suas campanhas podem ser classificadas como spam? Veja abaixo alguns motivos: Limpe suas listas frequentemente Estatísticas apontam que mais de 30% dos endereços de emails são mudados por ano. Sendo assim, para garantir que sua reputação nos servidores seja boa e se manter longe dos filtros de spams, é necessário que você fique de olho aos emails desativados ou inválidos. A prática de envio para tais endereços é muito comum aos spammers, e por isso é recomendado que as listas de contatos sejam \"limpas\" frequentemente, isto é, que estes endereços não usados (chamados de bounces) sejam eliminados. Clique aqui  para saber como fazer isso. Ajuste a frequência de envio Não é preciso conhecer filosofia aristotélica para saber que os extremos devem ser evitados, certo? A doutrina do meio-termo serve também para o envio de email marketing. Enviar muitos emails aos seus assinantes pode irritá-los, e enviar poucos pode fazer com que não se lembrem quem você é. Sendo assim, a regra é: nem demais, e nem de menos. O ideal é manter uma constância no envio de emails. Recomendamos não mandar mais de dois emails por semana, e nem menos de um por mês. Além da frequência, é importante também ter em mente quais são os melhores horários para se comunicar com seu público. Jamais compre listas Se há uma prática no universo do email marketing que é abominada, esta certamente é a compra ou aluguel de listas de contatos. Enviar campanhas de emails à usuários que não deram permissão para receber mensagens em suas caixas de entradas pode ser decisivo para que você entre em uma lista negra. Além de ter sua reputação indo por água abaixo, através desta prática você ainda está sujeito à enviar mensagens para endereços de emails que funcionam como armadilhas de spammers. Não faça isso. A melhor forma de construir sua própria lista é através de um sistema Opt-In, isto é, onde usuários optem por receber seu conteúdo. Há diferenças maneiras de conseguir estes contatos, como por exemplo, utilizando formulários de inscrição. Com o tempo, você descobrirá diversas formas eficazes de crescer suas listas de contato Opt-In. Bem, com todas estas dicas de design, conteúdo e envio, você certamente estará melhor preparado para realizar campanhas de email marketing de sucesso, ainda assim, tenha em mente que todos estes fatores podem ser melhor trabalhados com o suporte de uma excelente ferramenta de email marketing. A Benchmark Email conta com inúmeros recursos para turbinar suas campanhas e um premiado suporte técnico em português, faça um plano gratuito e descubra estes e outros benefícios!


Ler Mais
Dicas para evitar que seu email fique preso nos filtros de provedores: Conteúdo

Dicas para evitar que seu email fique preso nos filtros de provedores: Conteúdo

Marketing na Prática • 15 de junho de 2016

Agora que já passamos pela etapa do design, vamos tomar decisões sobre o conteúdo. Aqui vai um apanhado de dicas sobre como criar um bom conteúdo que faça sua newsletter passar reto pelos filtros de spam, se destacar na caixa de entrada de seus consumidores e motivá-los a fazer mais negócios com sua empresa. Conteúdos pertinentes Uma vez que você já sabe como preparar o design de sua campanha, você está pronto para partir para o conteúdo em si! Neste momento é importante ter em mente que seus usuários se inscreveram voluntariamente à sua lista e, por isso, esperam conteúdos que sejam de seus interesses. Uma das melhores formas de garantir que seus assinantes recebam mensagens que lhes interessem é personalizar os conteúdos de acordo com as segmentações de listas, isso é, segmentá-los de acordo com suas necessidades específicas. Você pode criar grupos organizados por, por exemplo, localização, aniversários, idades, sexo, e até mesmo comportamentos de consumo. Que tal enviar promoções de videogames para aqueles clientes que já compraram ou demonstram interesses em jogos? Ou enviar novidades de cosméticos para mulheres de 30 à 50 anos? Com este recurso, facilmente encontrado em uma boa ferramenta de email marketing como a Benchmark, você pode enviar conteúdos pertinentes para cada tipo de assinante. E por que não segmentá-los por comportamento de email também? Há sempre aqueles que preferem receber emails de promoções e outros gostam de novidades, por exemplo. O importante aqui é oferecer ao seu assinantes aquilo que ele busca receber. Indústrias Proibidas Existem algumas categorias de empresas cuja divulgação de comércio não é permitida em campanhas de email. Tal proibição costuma ser transversal a qualquer ferramenta de email marketing. A fim de garantir aos clientes bons resultados e melhores práticas de email, plataformas como a Benchmark seguem firmemente algumas diretrizes, dentre elas a Lei CAN-SPAM. Se a sua mensagem fala sobre qualquer um dos seguintes temas ela está vulnerável à sinalização vermelha: Ofertas farmacêuticas; Dicas de dieta; Fique rico rapidamente; Serviços \"adultos\"; Jogos de azar; Hipotecas de alto risco, etc. Você pode conferir em nossas FAQs outros fatores que influenciam na pontuação de spam. A Linha de Assunto Essa pequena frase de alguns poucos caracteres pode fazer (e provavelmente fará) a diferença no sucesso de sua campanha de email. Isso porque antes mesmo de seus assinantes chegarem ao conteúdo da mensagem eles devem antes serem convencidos a abrir a mesma, e esse é justamente o grande papel de uma linha de assunto: fazer seu assinantes decidir abrir sua mensagem! Em outras palavras podemos dizer que no universo do email marketing o livro é sempre julgado pela capa. Cabe aqui, portanto, você não apenas utilizar frases convincentes, mas também evitar que sua linha de assunto seja motivo para seu email ficar preso em um filtro de spam. Evite usar CAIXA ALTA em suas linhas de assunto e também pontuações desnecessárias. O motivo é bem simples, pense você mesmo, qual destas frases soa mais como um spam para você: \"!! $$$ @ PRODUTO GRATIS CONFIRA @ $$$ !!\" ou \"O melhor de nossa empresa: as ofertas que nos enchem de orgulho!\"? Evite palavras suspeitas Existem algumas palavras que de tanto usadas por spammers já denunciam de cara as mensagens que são lixos eletrônicos, e por isso mesmo você deve evitá-las! Palavras como \"Economize\", \"Grátis\", \"Ganhe dinheiro\", \"Elimine dívidas\", entre outras, irão fazer com que você alguns pontos na classificação de seu email (e isso não é nada bom). Sim, há uma pontuação em jogo, mas ela é responsável por sua reputação, e quanto mais \"pontos\" seu IP tiver, maiores são suas chances de ficar preso em um verificador de spam. Mas lembre-se, há sempre uma forma diferença de dizer o que você deseja. Por que não utilizar sinônimos como por exemplo \"Cortesia\", \"Na conta da casa\", \"Sem custos\"? ;) Em nosso próximo post iremos apresentar por fim algumas dicas de envio para evitar que seu email fique preso nos filtros de provedores, portanto fique de olho. Não deixe de conferir também nossos incríveis recursos para turbinar os conteúdos de suas campanhas.


Ler Mais
Dicas para evitar que seu email fique preso nos filtros de provedores: Design

Dicas para evitar que seu email fique preso nos filtros de provedores: Design

Marketing na Prática • 15 de junho de 2016

Muitas vezes quando criamos uma campanha de email marketing levamos em consideração apenas o aspecto estético do design, no entanto, esquecemos que muitas vezes há uma série de detalhes \"técnicos\" no desenho da campanha que podem influenciar a análise de aprovação nas plataformas de email marketing e também prejudicar seu envio no filtro dos provedores. É normal que uma pequena porcentagem dos emails enviados acabe presa em algum filtro de spam, portanto se isso acontecer com você, não se desespere. Ainda assim, é sempre bom evitar ao máximo que isso aconteça. Já mencionamos no blog dicas sobre linhas de assuntos e palavras que devem ser evitadas, agora confira algumas dicas de design para evitar que seu email seja classificado como spam. Resolução e Proporção Ao criar seu email, leve em consideração a resolução e as proporções das imagens utilizadas, isso porque de nada adianta criar uma ilustração grande e repleta de detalhes correndo o risco de ter a imagem presa em um filtro de spam. Imagens pesadas são um dos elementos que fazem os filtros de spam levantarem uma sobrancelha para sua campanha. Além disso, tenha em mente que quanto mais \"pesada\" for a imagem mais tempo ela levará para abrir no dispositivo do destinatário, e, levando em consideração que hoje em dia uma boa porcentagem das aberturas de email são realizadas em smartphones, tenha sempre muita atenção ao tamanho de suas imagens. Código HTML Além das imagens, outro fator de risco para \"designers de emails\" são os códigos HTML utilizados. Procure diminuir o peso de suas mensagens através do uso de códigos HTML o mais limpos possível. Além disso, procure utilizar ferramentas de confiança como Adobe Dreamweaver e Sublime Text para gerar códigos HTML, isso porque caso seu código não siga os padrões da web, as chances de seu email parar em algum filtro de spam aumentam consideravelmente. Cores e Contrastes Muito mais do que ser esteticamente agradável, utilizar as cores e os contrastes errados pode fazer com que o leitor canse a vista e desista de ler seu conteúdo. Mas além disso, é importante tomar conhecimento de que utilizar cores que \"incomodam\" o leitor pode ser também um fator para que sua campanha gere desconfiança na análise da campanha pelas plataformas de email. Afinal de contas ninguém merece ler um texto branco num fundo verde limão, não é verdade? Imagem e Texto Outra característica de grande importância em campanhas de email é o equilíbrio entre a quantidade de conteúdo visual com o conteúdo escrito. Lembre-se sempre de balancear a quantidade de imagens e de texto para criar uma mensagem harmoniosa e que não desperte desconfianças dos filtros de spam. Além disso, caso deseje saber qual parte do seu texto leva vantagem quando um leitor bate o olho na campanha, confira nosso relatório de eyetracking. Não deixe de conferir também em nosso blog as dicas sobre conteúdo para evitar que seu email fique preso nos filtros de provedores. E caso queira saber dicas sobre um design esteticamente agradável aos olhos (para aliar com as dicas funcionais aos filtros de provedores) confira nossos posts sobre neuromarketing e sobre como as cores influenciam nossas tomadas de decisões.


Ler Mais
Benchmark Email apresenta: o Mundo dos Negócios!

Benchmark Email apresenta: o Mundo dos Negócios!

Além do Email • 14 de junho de 2016

Sejam bem-vindos ao Mundo dos Negócios! Nesta primeira série de podcasts da Benchmark Email Brasil iremos desbravar juntos com diversos convidados o vasto mundo dos negócios e sobretudo explorar como o marketing digital tem acompanhado ele. Você já se perguntou quais são os benefícios do email marketing e por que ele pode ser um bom investimento para a sua empresa? Bem, em nosso primeiro episódio da série trouxemos alguém da casa para nos ajudar com essa e outras dúvidas. Matheus Alonso, gerente de vendas e suporte da Benchmark Email no Brasil, nos apresenta um pouco mais sobre o vasto universo do email marketing.


Ler Mais
De empreendedor para empreendedor

De empreendedor para empreendedor

Além do Email • 10 de junho de 2016

Durante minha experiência como empreendedor, aprendi que para desenvolver e lançar um produto que encante as pessoas, seja uma startup ou não, é preciso seguir uma série de passos. Todos nós algum dia já quisemos começar a desenvolver produtos, mas há um pequeno problema: não sabemos como! Neste post vou explicar quais são os passos que na minha opinião qualquer empreendedor ou empresário deve seguir para o desenvolver produtos tão bons que se tornem hábitos. Busque algo que te apaixone, não trabalhe em projetos que absorvam completamente seu tempo e sua vida. Está tudo bem se dedicar completamente a algo para poder capitalizar, mas não leve isso para além de 1 ano, é minha recomendação. Encontre uma necessidade que as pessoas tenham e simpatize com ela, identifique as necessidades reais de seus clientes e busque qual é o valor que você irá oferecer para tal seus problemas (e descubra se é um problema recorrente ou apenas temporário). Crie uma solução básica para os clientes aos quais você deseja se dedicar, não se preocupe com os detalhes, se preocupe em cobrir a necessidade detectada. Mas como fazer isso? Há milhares de formas de realizar de fazer o teste, pense na maneira mais fácil de se comunicação com eles, ou caso você se sinta inovador, busque uma forma mais disruptiva para realizar isto. Após tudo que você já realizou, use os insights que você detectou durante o processo de testes, isso te ajudará a melhorar a solução proposta. É neste momento que os empreendedores perdem a cabeça, uma vez que não querem por nada que seu produto ou solução dê errado. Minha recomendação: se o produto ou solução não apresentou uma melhora, isso quer dizer que o empreendedor não está fazendo algo de errado e deve voltar alguns passos. Conte sobre seu projeto para todas as pessoas que você conhece e que podem potencializar o alcance do mesmo, não tema pela sua ideia, sua ideia não valerá nada até que tenha tomado forma física. Busque ajuda e mentores que possam melhorar sua ideia ou modelo de negócio. Tenha em vista seus investimentos, você nunca vai conseguir lucrar milhões de dólares logo no início de seus projetos, disso você pode ter certeza, nem mesmo o Google conseguiu se estabilizar em menos de 18 meses. Se mantenha firme trabalhando em sua ideia, experimente, desenvolva um modelo de negócios disruptivo, comece a passar créditos a sua família e amigos também pois às vezes isso é o mais difícil e eles não vão acreditar em você. Por último, nunca deixe de aprender, jamais se acomode em uma única habilidade que você tenha, busque aprender e entender coisas que um dia te soaram complicadas, e isso lhe dará uma visão mais geral de como se dá o desenvolvimento de um produto ou serviço.


Ler Mais
Poder de compra das mães: porque investir em mães é uma ótima ideia?

Poder de compra das mães: porque investir em mães é uma ótima ideia?

Além do Email • 8 de junho de 2016

Vamos ser sinceros, as mães são as grandes decisoras de compras quando o assunto é produtos para casa ou para família. E isso inclui também os homens da família, uma vez que as mulheres são suscetíveis a influenciar (ou até controlar) o que eles compram. Na verdade, há inclusive um termo em inglês para isso: she-economy. Um relatório da Greenfield de insights sobre as mulheres apresentou alguns fatos incríveis sobre o poder de compra delas em diversos os setores. Para começar, as mulheres são as decisoras em 91% das compras de novos imóveis. Outras indústrias e porcentagens de mulheres como decisoras de compra incluem: 66% Computadores 92% Férias 80% Cuidados de Saúde 65% Carros Novos 89% Contas Bancárias 93% Alimentos 93 % Produtos Farmacêuticos OTC 58% Do Total de Gastos Online O investimento total destas mães a nível global chega a 20 trilhões de dólares, mas há muito mais do que isso. As mulheres estão esperando mais tempo para ter filhos, e por isso o grupo demográfico de mães com mais influência corresponde às mulheres mais velhas ou mães mais maduras na casa dos 30 anos ou mais. A razão para isso é que, nessa idade, elas têm muita mais liberdade de decisão sobre suas rendas. Já quitaram as contas estudantis e provavelmente estão em carreiras estáveis com salários estáveis. Bom, agora você sabe que as mães têm um grande poder de compra em termos de autonomia e de capital. A próxima pergunta portanto é: você está investindo nelas? Há uma boa chance de você estar passando reto por elas de alguma forma. Um levantamento de 5330 mães realizado em março de 2015 pela FanFinder mostrou que: 35% das mães se sentem \'rotuladas\' pelas marcas 46% acreditam que o marketing as pressiona e tem ideias irreais 28% acreditam que o marketing voltado para mães é machista 32% acreditam que o marketing voltado para mães é paternalista 87% acreditam que as marcas deviam incorporar os pais mais no marketing As mães têm uma coisa em comum: elas querem ser compreendidas. Sendo assim, quando planejar o marketing para este grupo comece olhando para que tipo de mãe você está lidando: Mães trabalhadoras Mães donas de casa Mães da geração Y Mães da geração X Se você está voltado para as mães que trabalham, não descarte que haja uma boa chance de que ela seja o principal \"ganha-pão\" da casa e talvez até mesmo uma mãe solteira. Mães trabalhadoras são geralmente motivadas por duas coisas: a culpa e eficiência. Há sempre um nível de culpa de que elas não estão lá o suficiente para os seus filhos, então elas vão ser motivadas por decisões que ajudam a enriquecer a vida de seus filhos e pelas decisões que podem ser feitas de forma simples. Estas mães são muito parecidas com as mães da geração X (nascidos entre 1965 e 1980), que usam a tecnologia para buscar um equilíbrio. Isto significa que este grupo irá responder mais favoravelmente à campanhas personalizadas de email marketing. Mães que ficam em casa, por outro lado, vão se preocupar mais com a \"barganha\". Com uma renda menor, elas estão motivadas por barganhas e além disso não têm a pressão de seus escritórios como as mães trabalhadoras. Isto significa que ainda que ambos os tipos de mães tenham pratos cheios, mães que ficam em casa têm mais tempo para negociar e buscar produtos. Normalmente elas vão atrás disso pelos canais sociais de uma marca. Mães que ficam em casa e mães da geração Y têm isso em comum; elas são usuárias ávidas das mídias sociais.


Ler Mais
Benchmark Email no eShow 2016 – 22 e 23 de Junho!

Benchmark Email no eShow 2016 – 22 e 23 de Junho!

Produto & Design • 1 de junho de 2016

O Expo Center Norte estará voltado para o universo dos negócios digitais no mês de Junho de 2016. Durante os dias 22 e 23 deste mês, o espaço receberá a 5ª edição do eShow Brasil, em São Paulo. e é claro que a Benchmark não irá ficar de fora! O evento eShow, que também realiza versões em Madrid, Barcelona, Bogotá e Cidade do México, tem se consolidado a cada ano como um dos mais importantes eventos no universo dos negócios digitais em toda América Latina, são 2 dias repletos de informações e inovações sobre E-commerce, Marketing Online, Social Medias, Mobile, CRM, Cloud Computing, Internet of Things, e muito mais. Nós da Benchmark Email estaremos lá prontos para compartilhar conhecimento e boas práticas do vasto universo do Email Marketing. Não perca a oportunidade de conhecer pessoalmente a Benchmark Email e tirar todas as suas dúvidas sobre campanhas de email! Estaremos no estande 29 próximo ao auditório 2 esperando por você! Além disso, a feira também contará com dezenas de palestras acontecendo nos quatro auditórios do local, com a participação de profissionais nas áreas de economia e cultura digital, como por exemplo, Marcelo Tas. Para conhecer mais sobre o evento e conferir a programação completa, clique AQUI. Data: 22 e 23 de Junho de 2016 Horário: das 9h às 19h Onde: estande 29, Expo Center Norte, Pavilhão Amarelo Entrada: R$150 se cadastrada através do site antecipadamente


Ler Mais
Checklist: Como filtrar seu departamento de marketing inteiro através da conversão heurística

Checklist: Como filtrar seu departamento de marketing inteiro através da conversão heurística

Além do Email • 23 de maio de 2016

A Conversão Heurística - a nova fórmula do marketing - soa como uma típica experiência de marketing cujo objetivo é conduzir à conversão. Mas se você está no marketing, deve saber que o buraco é mais embaixo. Seu dia-a-dia não gira em torno apenas do ponto de conversão, mas sim, das disputas presentes no departamento de marketing. Portanto a questão é como você pode aplicar a geniosidade da conversão heurística à todo seu departamento de marketing. Ao contrário do que falamos sobre conversão heurística até agora, quando se trata de um departamento de marketing, você não deve olhar para fórmula inteira, mas sim para partes dela, com o \"a\" e o \"f\" divididos por outras variáveis para se chegar ao \"c\". Sendo assim, há um pouco de álgebra e remanejamento de valores, mas os valores ainda são os mesmos. Bem, agora temos a ansiedade e o fricção (entenda por atrito se preferir) como as primeiras figuras a enfrentar. A questão é: como você lida com isso no seu departamento? No que se refere ao consumidor, \"a ansiedade é definida como qualquer desconforto psicológico que um usuário passa quando ele está visitando um site em qualquer fase do ciclo de compra. A ansiedade não resulta em nenhuma ação de conversão\". Seu departamento pode ser visto como um consumidor, no sentido de que os membros da equipe estão consumindo o que há por trás da sua marca - e essa marca é definida pelo dia-a-dia do negócio. Eu trabalhei em pelo menos 3 agências de marketing diferentes e eu diria que o desconforto psicológico é um fator bem grande em qualquer departamento de marketing disfuncional. Isso não quer dizer que o sentimento reflete na sua marca, empresa, valores ou mesmo capacidade. Isso significa que se sua equipe de marketing está sofrendo psicologicamente - através de stress, insegurança, desorientação, etc. - então você tem um problema de ansiedade. Ansiedade é o sintoma de um problema maior, e esse grande problema é a fricção. Se o seu departamento de marketing sofre de fricção (atrito), então você vai ter mais do que apenas a ansiedade para lidar. Outros resultados da fricção neste departamento incluem a redução das vendas, clientes insatisfeitos e menor produtividade. Os departamentos de marketing são as \"mitocôndrias\" de qualquer negócio; se ela sofre, o mesmo acontece com o resto da célula. Então o que exatamente provoca fricção em um departamento de marketing? Felizmente, a resposta para isso é bastante simples: processos. Processos (uma estrutura necessária mesmo nos ambientes mais criativos) permitem a comunicação contínua entre as diferentes partes. As pessoas sabem o que esperar, como se comportar, a quem recorrer. Um processo é um guia ou um modelo de comportamento que realmente conduz a suposição e comunicação frenética - e erros subsequentes - para fora da equação. Você sabe onde você pode ser criativo no marketing, e é em fazer o trabalho e trazer ideias. Mas a maior parte do trabalho de marketing não se trata de ser criativo - se trata de como gerenciar a criatividade e expectativas, e é aí que os processos de entrar. Ter um processo reduz muito da ansiedade entre os membros de um departamento de marketing. Provavelmente, você tem uma equipe altamente talentosa, mas a ansiedade em seu departamento está segurando seu potencial. Combata a fricção (ou atrito) e com isso você enfrenta a ansiedade.


Ler Mais
“Mudando sua vida através da mágica da organização”: 2 regras que você deveria seguir

“Mudando sua vida através da mágica da organização”: 2 regras que você deveria seguir

Além do Email • 23 de maio de 2016

Em um dia qualquer, estou trabalhando em pelo menos três projetos diferentes a partir da minha casa - e também realizando trabalho remoto. Com isso, limpar o seu espaço de trabalho ganhou um novo significado para mim. Recentemente, ouvi sobre o livro The Life-Changing Magic of Tidying Up (algo como, \"Mudando sua vida através da mágica da organização\") que apresenta os princípios japoneses do reducionismo e como aplicá-lo em sua vida. É claro que o cenário é um pouco diferente uma vez que eu não estou tentando resolver o meu dia-a-dia em casa; mas as regras ainda podem ser aplicadas na vida profissional. Antes de começar, visualize onde quer chegar Um dos conselhos dados pelo livro é projetar seu destino. Quando você limpa a sua casa - como quase todo mundo - você  imagina como você quer que fique. O mesmo vale para o seu espaço de trabalho, mas isso deve ir mais além de apenas como deseja que fique. Você deve considerar emoção e estética. Pergunte a si mesmo como você quer se sentir quando estiver no escritório e o que você quer ser capaz de fazer melhor. Uma mudança no espaço vai representar aparência, sentimentos, funcionalidade, ou todos ao mesmo tempo? Pessoalmente, quando estou no meu espaço me preocupo também com função. Para mim, isso significa adicionar algumas ferramentas de organização que ajudam meu processo fluir melhor no dia-a-dia, como por exemplo, mais espaço de armazenamento digital para que eu possa arquivar tudo o que preciso digitalmente. Descarte primeiro Visualizar o seu destino também pode envolver a forma com que você faz negócios. Você está tentando melhorar a produtividade ou a eficiência? Se esse for o caso, então dicas e processos que não funcionam para você precisam ser descartados. Isto é mais fácil para start-ups e mais difícil quando começam a se tornar empresas. No entanto, mesmo a nível empresarial, você ainda deve ser flexível o bastante para experimentar novas formas de fazer as coisas. Jogue fora o que não funciona, então você terá espaço suficiente para tentar algo novo. Um dos princípios-chave que o livro apresenta é trazer mais alegria para a vida. O mesmo deve valer para o seu local de trabalho. E se esse for o caso, se livre do que não te dá alegria. Se por algum motivo esse aspecto triste do negócio precisa estar presente, então encontre uma maneira de torná-lo um pouco mais divertido e pessoal. O livro menciona que não conseguirá se organizar caso não saiba como fazer isso. Se este for o seu caso, comece pequeno. E se esse não é o seu caso, então saiba que manter o processo de descarte como uma atividade regular em seu negócio é algo que vai ajudá-lo a permanecer flexível. Quando se trata de arrumar o seu próprio negócio, faça o que funciona para você - e curta este processo. O importante é você e o que você deseja dali em diante.


Ler Mais
 
1 3 4 5 6 7 8 9 21