Tags: Design

Como Criar o Design de sua Campanha de Email Marketing

Como Criar o Design de sua Campanha de Email Marketing

Marketing na Prática • 12 de abril de 2018

Email marketing é incrível. Em 2017, 54% das pessoas no mundo tinham um endereço de email. Isso significa que há mais pessoas com um endereço de email do que com um perfil no Facebook. Embora o Facebook seja uma boa maneira de alcançar seu público-alvo e aumentar suas vendas, profissionais de marketing digital experientes o utilizam como um meio de capturar os endereços de email das pessoas. Eles sabem que o email marketing é mais eficaz do que as mídias sociais, com 44% dos usuários buscando em seus emails promoções ou informações relevantes de empresas que conhecem, enquanto apenas 4% o fazem no Facebook. Se alguém estiver na sua lista de emails é porque escolheu estar lá. Isso significa que tudo o que você precisa fazer é manter essas pessoas lá e vender seus produtos ou serviços a elas. Agora… Como você irá fazer isso? Com uma campanha de email marketing que contenha todos os componentes certos, desde um texto de alto nível até imagens envolventes. Primeiramente, você precisa... Acerte na Linha de Assunto Quase 50% dos seus inscritos abrirão um email porque a linha de assunto os atraiu. O Buzzfeed sabe o quão importante é a linha de assunto quando se trata de fazer uma campanha de email marketing. Suas linhas de assunto são sempre atraentes; seu antigo editor de newsletter, Dan Oshinksy, dá um ótimo conselho quando diz que você precisa “deixar sua linha de assunto clara. Ninguém deve abrir um email sem saber o que está prestes a ler. ” Profissionais de email marketing têm dificuldade com a linha de assunto porque devem impressionar o leitor com apenas 40 a 50 caracteres. Isso não é muito, o que significa que você precisa fazer certas coisas em um espaço limitado:  Dizer às pessoas o que elas vão obter com seu email   Ser pessoal - incluir seu nome   Provocar - despertar a curiosidade   Descrever um benefício que receberão se abrirem o email   Evitar palavras clichê usadas para spam, como \"grátis\" ou \"dinheiro\"   Criar um senso de urgência Você precisa de um mágico para fazer isso funcionar? De modo algum. Aqui está um exemplo de linhas de assunto habilmente criadas:   Crie Textos Empolgantes Ninguém quer ler emails chatos. Seus inscritos querem ser informados ou pelo menos entretidos. Não se concentre em vender algo em todos os emails que envia durante sua campanha. Na realidade, é difícil vender para estranhos na internet, a menos que tenha criado um bom relacionamento com eles para que agora confiem em você. Construa um relacionamento com seus contatos enviando emails ricos em valor, dicas e truques. Crie uma conexão humana com seus leitores, relacionando uma história pessoal sua. Conheça-os através de perguntas. Segmente sua Lista de Email A segmentação funciona. As listas de email segmentadas geram quase 60% mais cliques e aumentam as taxas de abertura em 14,64%. Se você não segmentar sua lista de emails, enviará basicamente o mesmo email para todos os seus clientes, que têm gostos, interesses e prioridades diferentes. Com o tempo, alguns inscritos sentirão que não recebem nada de valor dos seus emails e deixarão de abri-los ou cancelarão sua inscrição. Talvez a maneira mais fácil de segmentar sua lista seja com uma pesquisa ou questionário. Tenha em mente que sua lista precisará ser incentivada - afinal, nem todos os seus inscritos terão tempo para preencher uma pesquisa ou uma lista com espontaneidade. A pesquisa oferece uma visão geral do que seus clientes querem, mas também permite segmentar sua lista de acordo com diferentes desejos e necessidades. Em seguida, você pode modificar sua campanha de email marketing para enviar emails com melhor segmentação para o grupo certo de clientes. O WordPress tem um plugin chamado Quiz and Survey Master que você pode achar útil. Outra maneira de segmentar sua lista é de acordo com compras anteriores feitas por seus clientes. Se um cliente comprou um determinado produto, certifique-se de enviar um email para ele com um produto similar, ao contrário de um produto aleatório que não seja de interesse dele. Isso adapta a experiência de compra aos desejos e necessidades específicas de cada cliente e a torna ainda mais pessoal - que é exatamente o que as pessoas querem. Use Cores Esse é um truque que muitos profissionais de email marketing não conhecem. No entanto, pra ser sincero, não é crucial que todos os profissionais de marketing usem cores em seus emails. Tudo depende do seu nicho. Por exemplo, um newsletter sobre comida orgânica se beneficiaria de algum texto em tom verde, que dá ao email uma certa vibração e frescor. Isso cria uma conexão melhor com o público-alvo. A cor pode ser um aspecto extremamente importante de sua newsletter informativa e pode ajudá-lo a se destacar e estabelecer uma conexão emocional com seus inscritos. Pense no Natal por um momento. Quais cores um email festivo precisa conter para se destacar e chamar sua atenção? Vermelho e verde provavelmente funcionariam. Depois há, é claro, a psicologia por trás da cor. A maioria dos consumidores diz que a cor influencia sua tomada de decisão mais do que qualquer outra coisa. As cores você usa devem estar relacionadas às suas intenções: Vermelho:  Chama a atenção  Cria um senso de urgência (perigo), de que a pessoa pode perder algo Amarelo:  Nos faz sentir bem (sol, calor, felicidade)  Use-o para promover férias ou promoções Laranja:  Energia (sol, laranjas)  Promover produtos alimentícios Verde:  Campanhas de frutas e legumes Azul:  Promove um sentimento de confiança  Produtos de água e limpeza Preto:  Profissional  Liso  Elegante Crie um Call To Action (Chamada a Ação) Incrível Os emails com um único Call To Action aumentam os cliques em 371% e as vendas em 1617%. Eles são uma parte essencial do seu email. A chamada a ação (“call to action” ou CTA) é a parte em que você diz aos seus inscritos exatamente o que você quer que eles façam. Quer que eles comprem o seu produto? Diga a eles com seu CTA. Quer que eles preencham o seu questionário? Peça a eles com o seu CTA. Faça de seu CTA um botão, para que pareça clicável também. Nos emails mais cheios de textos, os elementos visuais se destacam. Em vez de colocar um hiperlink no corpo do texto e esperar que você receba cliques, crie um CTA clicável e fácil de encontrar. Você pode usar sites como o Design Wizard para criar um botão sem a necessidade de um designer gráfico. Mantenha o CTA visualmente simples, mas também mantenha o texto simples. Não dê às pessoas muito o que fazer. Dê a eles apenas uma escolha: Use um Template Pronto Uma imagem vale mais que mil palavras. Estamos vivendo em um mundo cada vez mais visual e, se você ainda não começou a se concentrar no conteúdo visual de seus emails, talvez essa seja a hora. Em 2017, mais de 35% dos profissionais de marketing visual disseram que o marketing visual é agora mais importante do que qualquer outro conteúdo. Um ano antes, em 2016, mais da metade de todos os profissionais de marketing B2B já priorizavam recursos de conteúdo visual. Quando você usa um template pronto, é muito mais fácil implementar recursos visuais em suas campanhas de email marketing. Modelos já prontos são especialmente populares entre os iniciantes que nunca usaram recursos visuais em seus emails. Eles fornecem uma boa base, embora eu sugira que você ajuste qualquer modelo usado para que sua mensagem seja transmitida com clareza. Existem ferramentas disponíveis que fornecem templates de email marketing que não lhe custam tempo. Para o usuário, não há necessidade de criar o design. Tudo o que você precisa fazer é escolher um modelo e ajustá-lo para que - como mencionado - sua própria voz e uma imagem da marca sejam exibidas. Os modelos são compostos de blocos de conteúdo que você pode excluir, replicar ou alterar facilmente. Use imagens Não há necessidade de exagerar nas imagens. Elas são importantes, mas não devem ser o único elemento de suas campanhas. O melhor das imagens nos emails é que você não precisa gastar tempo ou dinheiro tirando fotos. Em vez disso, você pode baixar uma fotografia de um site online. O Pik Wizard, por exemplo, oferece muitas imagens gratuitas. De fato, há muitos sites que oferecem fotos gratuitas. Tudo depende de qual é a sua mensagem e marca, mas você não precisa sempre buscar imagens de alta qualidade. Muitos profissionais de email marketing usam memes que não são fotos de primeira linha, mas que são bem-humoradas e envolventes. Muitas vezes isso é tudo que importa. Conclusão Estas são algumas dicas sobre como criar sua campanha de email marketing em 2018. Não espere resultados instantâneos, é claro. Ajuste seus esforços de design e esteja preparado para fazer alterações até que as conversões e vendas comecem a acontecer. Nos diga o que você pensa nos comentários abaixo.


Ler Mais
Rebranding Benchmark: A Jornada de nossa Equipe interna de Design

Rebranding Benchmark: A Jornada de nossa Equipe interna de Design

Produto & Design • 12 de maio de 2017

Vamos voltar um pouco: A Benchmark começou lá em 2004 como um serviço de email marketing que era fácil de usar e acessível a qualquer um  que tinha a esperança de crescer seus negócios. Desde então, a companhia tem passado por mudanças significativas que resultaram na necessidade de nos reidentificarmos ao longo dos anos. Isto tem sido visto através de mudanças em nosso logo e marca, como um esforço para igualar nossa identidade versátil. inclusive reflete o porquê de termos alguns logos diferentes pelos anos, com o intuito de nos adequar à nossa identidade instável. then, the company has experienced significant changes resulting in the need to reidentify who we are over the years. This has been reflected in cycling through a few different logos and rebrands in an effort to match our shifting identity. Nosso Desafio   The product and design growth that we have experienced often happened out of necessity and somewhat unexpectedly. As a small company, time and resources are minimal and we have had to do our best within the reality of those limitations. We were able to maintain a fairly consistent identity. However, we lacked the opportunity to create a brand that fully embodied who Benchmark is and the direction that we are going. As the design team, this often left us in an awkward and unclear space, making it difficult to have excitement and ownership of our identity as the company continued. It was time for a change. It was the time that as a company we had something that could scale and something that could perform. One of the most fundamental parts of a brand identity has to do with the logo. This presented the first, and greatest, challenge. Our old logo had some major weaknesses. It consisted simply of our name written in a script typeface without a correlating mark.  When using our logo in small spaces, we did not have a mark or small version of the logo that functioned well.  We often ended up using the ‘B’ of ‘Benchmark’ for those situations, which was less than ideal. Another challenge was our primary brand color. As a dark navy blue, our brand looked far too similar to numerous other corporate enterprise software companies. Along with a generalized name like Benchmark, correlating to the mainstream tech market, there was a need to create a new brand identity that would stand out and demand attention. How Do You Rebrand a Company Anyway? When we began the process of creating a brand identity, we had no idea what we were doing. Identifying the challenges above was only one small step in the task before us, and we realized we had more questions than answers. How do you rebrand a company with offices in nine different countries and nine different languages? Where do you even start? Our small in-house design team sure as hell didn\'t know. We searched for every rebrand we could find on the internet, trying to dissect blog posts looking for any hints of how the process could work. Many companies that shared about their rebrands often mentioned only bits and pieces of the process. It was rare to find anyone that detailed each of the steps, but for those that did, we were extremely grateful. We also found a couple of books including Designing Brand Identity and Design Matters that guided our journey. For companies that willingly shared about their rebrand, it seemed that each one we found had a very different process. Some of the companies with greater resources utilized outside agencies to take on the rebranding task, not surprisingly creating stellar results. It became evident that there are many ways to rebrand, and we had to choose a way that was best for our company. Since our design team knew the uniqueness of Benchmark, understanding its quirks and functions, we felt the creative freedom to choose a path for rebranding that reflected our individualism. Finding Our Company Identity The initial Benchmark identity was conceptualized organically, without much thought or intentionality behind it. As the company shifted and grew, it became clear that having an identity with a purpose was a necessity in order to continue succeeding in a competitive and quickly changing market. 2016 was the year that marked large scale changes for our company and its identity development. As a whole, Benchmark dug deep to figure out exactly who we are, who we want to be and where we fit with the rest of the enterprise software world. This could not have been better timing for our design team as we began to take on the rebrand. Determining how to encompass the complexity of holding to our roots, while also having a better definition, required an assessment of the Benchmark of old and the Benchmark that was to be. This happened in a few different ways and contributed to the creation of our brand brief that we worked on with Curt and Denise Keller, the owners of Benchmark. Our CEO, Curt, chose the word ‘Benchmark’ and a navy blue back in 2004, from a desire to be a company that appeared corporate and professional. Curt has always had big dreams for Benchmark and envisioned it being a standard in the industry. The hope was that the company would be the rock, or benchmark, by which our clients would evaluate email marketing. The dream of Benchmark was still foundational, whereas the colors could use adjustment. Curt and Denise are very down to earth and practical. They have created an incredible company culture that is comfortable, casual and feels like a family. We love extending those same feelings and values to our customers through our products, and knew that this was vital to include in the rebrand. To evaluate our trajectory, including customer base and products, diverse teams were formed within the company. Using books like Traction, Scaling Up, Inside Advantage and 2-Second Lean, people on the teams helped to give input and perspective in defining the new company identity, and guiding the rebranding process. Step 1 - Define the Attributes Based on our conversations with the owners and the strong themes that emerged, we set out to define our brand attributes. The most obvious themes were that Benchmark is powerful and professional while simultaneously being friendly, approachable, and practical. That balance is our sweet spot. To coincide with these themes, we created a list of attributes, which would be a crucial part of the rebranding process. This list of attributes became the foundation for our visual ideas and was the system with which we ranked ideas and made decisions. No matter how great a concept was, if it failed to communicate the attributes of the company to our design team then inevitably it would fail to communicate our brand. To formulate our list of attributes, our design team did a word association exercise. We placed words from the brand brief in the center of giant posters, filling each one with any words that correlated with the one in the middle. We ended up with hundreds of words. We then highlighted all of the words that stuck out as strong attributes and had potential to give us visual ideas for the brand. From all of the highlighted words, we were able to narrow down to a final short list of attributes. Step 2 - Draft Out All Ideas From the list of visual attributes, we did quick sketch sessions of our raw ideas. This was by no means a visually stunning exercise, but it was extremely helpful to start the development of the logo mark. As we did this, we started to see strong visual themes emerge, some of which would end up being in the mix until the very end of the process. After flushing out some broad concepts, we honed in for some smaller sketches on the logo mark. To do this, we did an exercise where we created visual metaphor matrices, which helped us generate ideas by combing words on a matrix. We listed our attributes individually on one axis and then had simple words on the other axis. In trying to compare the combination of two of the words, it pushed us to come up with more ideas. Step 3 - Exercise and Iterate As the process continued, we went through hundreds of concepts. One thing we definitely learned is that we must iterate and be open to new exercises to keep moving and creating. Time after time, we found ourselves feeling as if we had no ideas left, but also recognizing that what we had generated so far was not yet right. Whenever we were stuck, we would try more exercises to keep pushing things further. Step 4 - Deciding on a Direction When we felt confident that all of the ideas had been explored, it was time to make the tough decision on the final direction of the logo mark. This was one of the most difficult moments in the process. We had a handful of logos that felt exciting to take to take to the next level. We also knew that we didn’t want to settle and desired to select something that would leave a lasting impression as a representation of the company. Ultimately, it came down to which one encompassed the most attributes. As a team, we selected our top picks, then did a silent vote and discussed the results. It was a relief to get past that stage and onto the next. Step 5 - Iterate Until It’s Right There was still much more work to do even after selecting the final direction. We continued to draft versions of the logo mark by doing exercises on both paper and in Adobe Illustrator. There reached a point after numerous iterations where we knew that we were close, but for some reason were having trouble finalizing the concept. Our team kept making attempts, creating and doing exercises, but nothing felt quite right. Finally, Kristen, one of our designers, started to see something happening in an old treatment of the logo from a previous exercise. As she had us gather around the mark that we had been adjusting for awhile, she began to explain what she was seeing, and as we listened, everything clicked into place. The center of the mark was where the magic was happening. It was about growth and transformation, about never being the same again and continuous improvement. Lines were moving forward from the left to the right, intersecting and communicating with the negative space. Once the lines pass through the center, they change position and continue to grow. This reflected not only our company story but the story we wished for our customers. Our new logo contained all of our attributes and then even a little bit more. Step 6 - Logotype and Typography For the logotype and typography, we decided to use a sans serif. Whenever we saw ‘Benchmark’ written in serif, it felt too serious and didn’t fit our attributes as well. After trying hundreds of sans serifs, we landed on a beautiful typeface from Luzi Type called Buenos Aires that paired beautifully with our finalized mark. Thinner weight sans serifs felt too weak to hold our company name, and heavier weights were too overpowering. We also wanted a typeface that was solid but still felt approachable and friendly. Interestingly enough, Luzi Type had another sans serif that we loved called Messina, which ended up being our main typeface apart from the logo. Step 7 - Identity System and Continuous Improvement Our design team is still in the beginning stages of creating our identity system and has started exploring ways to incorporate this motif into developing products. The hope is that the new motif translates growth, transformation and communication as it is implemented into the redesign of our application and our new CRM product that Benchmark is currently pre-releasing to a select group of users. You can continue to join us in our rebranding journey by subscribing to these posts and read stories on how we are learning to improve. Our Team A sincere thank you from all of us on the Benchmark brand team for taking the time to read about our labor of love. How About You? This was a really intense, but incredible process for our design team. There were many things that we learned from it, and looking back, we wish that we would have had more resources and guidance to help us not feel so alone on the journey. Our hope in sharing our process through this blog post is that it provides encouragement and offers direction to other designers embarking on a company rebrand. If you have questions, would like more resources, or have stories of your own rebrand, we would love to hear from you in the comments below or on social media! - Are you currently working on a brand or rebrand project? What is it? - Share your process! However simple or complex, it really helps others.


Ler Mais
Dicas para evitar que seu email fique preso nos filtros de provedores: Envio

Dicas para evitar que seu email fique preso nos filtros de provedores: Envio

Marketing na Prática • 15 de junho de 2016

Nos últimos posts, compartilhamos algumas dicas de design e de conteúdo para desviar dos filtros, e agora chegou a vez de compreendermos como garantir que seu envio de email marketing não seja usado contra você mesmo. Você já se perguntou por que suas campanhas podem ser classificadas como spam? Veja abaixo alguns motivos: Limpe suas listas frequentemente Estatísticas apontam que mais de 30% dos endereços de emails são mudados por ano. Sendo assim, para garantir que sua reputação nos servidores seja boa e se manter longe dos filtros de spams, é necessário que você fique de olho aos emails desativados ou inválidos. A prática de envio para tais endereços é muito comum aos spammers, e por isso é recomendado que as listas de contatos sejam \"limpas\" frequentemente, isto é, que estes endereços não usados (chamados de bounces) sejam eliminados. Clique aqui  para saber como fazer isso. Ajuste a frequência de envio Não é preciso conhecer filosofia aristotélica para saber que os extremos devem ser evitados, certo? A doutrina do meio-termo serve também para o envio de email marketing. Enviar muitos emails aos seus assinantes pode irritá-los, e enviar poucos pode fazer com que não se lembrem quem você é. Sendo assim, a regra é: nem demais, e nem de menos. O ideal é manter uma constância no envio de emails. Recomendamos não mandar mais de dois emails por semana, e nem menos de um por mês. Além da frequência, é importante também ter em mente quais são os melhores horários para se comunicar com seu público. Jamais compre listas Se há uma prática no universo do email marketing que é abominada, esta certamente é a compra ou aluguel de listas de contatos. Enviar campanhas de emails à usuários que não deram permissão para receber mensagens em suas caixas de entradas pode ser decisivo para que você entre em uma lista negra. Além de ter sua reputação indo por água abaixo, através desta prática você ainda está sujeito à enviar mensagens para endereços de emails que funcionam como armadilhas de spammers. Não faça isso. A melhor forma de construir sua própria lista é através de um sistema Opt-In, isto é, onde usuários optem por receber seu conteúdo. Há diferenças maneiras de conseguir estes contatos, como por exemplo, utilizando formulários de inscrição. Com o tempo, você descobrirá diversas formas eficazes de crescer suas listas de contato Opt-In. Bem, com todas estas dicas de design, conteúdo e envio, você certamente estará melhor preparado para realizar campanhas de email marketing de sucesso, ainda assim, tenha em mente que todos estes fatores podem ser melhor trabalhados com o suporte de uma excelente ferramenta de email marketing. A Benchmark Email conta com inúmeros recursos para turbinar suas campanhas e um premiado suporte técnico em português, faça um plano gratuito e descubra estes e outros benefícios!


Ler Mais
Dicas para evitar que seu email fique preso nos filtros de provedores: Conteúdo

Dicas para evitar que seu email fique preso nos filtros de provedores: Conteúdo

Marketing na Prática • 15 de junho de 2016

Agora que já passamos pela etapa do design, vamos tomar decisões sobre o conteúdo. Aqui vai um apanhado de dicas sobre como criar um bom conteúdo que faça sua newsletter passar reto pelos filtros de spam, se destacar na caixa de entrada de seus consumidores e motivá-los a fazer mais negócios com sua empresa. Conteúdos pertinentes Uma vez que você já sabe como preparar o design de sua campanha, você está pronto para partir para o conteúdo em si! Neste momento é importante ter em mente que seus usuários se inscreveram voluntariamente à sua lista e, por isso, esperam conteúdos que sejam de seus interesses. Uma das melhores formas de garantir que seus assinantes recebam mensagens que lhes interessem é personalizar os conteúdos de acordo com as segmentações de listas, isso é, segmentá-los de acordo com suas necessidades específicas. Você pode criar grupos organizados por, por exemplo, localização, aniversários, idades, sexo, e até mesmo comportamentos de consumo. Que tal enviar promoções de videogames para aqueles clientes que já compraram ou demonstram interesses em jogos? Ou enviar novidades de cosméticos para mulheres de 30 à 50 anos? Com este recurso, facilmente encontrado em uma boa ferramenta de email marketing como a Benchmark, você pode enviar conteúdos pertinentes para cada tipo de assinante. E por que não segmentá-los por comportamento de email também? Há sempre aqueles que preferem receber emails de promoções e outros gostam de novidades, por exemplo. O importante aqui é oferecer ao seu assinantes aquilo que ele busca receber. Indústrias Proibidas Existem algumas categorias de empresas cuja divulgação de comércio não é permitida em campanhas de email. Tal proibição costuma ser transversal a qualquer ferramenta de email marketing. A fim de garantir aos clientes bons resultados e melhores práticas de email, plataformas como a Benchmark seguem firmemente algumas diretrizes, dentre elas a Lei CAN-SPAM. Se a sua mensagem fala sobre qualquer um dos seguintes temas ela está vulnerável à sinalização vermelha: Ofertas farmacêuticas; Dicas de dieta; Fique rico rapidamente; Serviços \"adultos\"; Jogos de azar; Hipotecas de alto risco, etc. Você pode conferir em nossas FAQs outros fatores que influenciam na pontuação de spam. A Linha de Assunto Essa pequena frase de alguns poucos caracteres pode fazer (e provavelmente fará) a diferença no sucesso de sua campanha de email. Isso porque antes mesmo de seus assinantes chegarem ao conteúdo da mensagem eles devem antes serem convencidos a abrir a mesma, e esse é justamente o grande papel de uma linha de assunto: fazer seu assinantes decidir abrir sua mensagem! Em outras palavras podemos dizer que no universo do email marketing o livro é sempre julgado pela capa. Cabe aqui, portanto, você não apenas utilizar frases convincentes, mas também evitar que sua linha de assunto seja motivo para seu email ficar preso em um filtro de spam. Evite usar CAIXA ALTA em suas linhas de assunto e também pontuações desnecessárias. O motivo é bem simples, pense você mesmo, qual destas frases soa mais como um spam para você: \"!! $$$ @ PRODUTO GRATIS CONFIRA @ $$$ !!\" ou \"O melhor de nossa empresa: as ofertas que nos enchem de orgulho!\"? Evite palavras suspeitas Existem algumas palavras que de tanto usadas por spammers já denunciam de cara as mensagens que são lixos eletrônicos, e por isso mesmo você deve evitá-las! Palavras como \"Economize\", \"Grátis\", \"Ganhe dinheiro\", \"Elimine dívidas\", entre outras, irão fazer com que você alguns pontos na classificação de seu email (e isso não é nada bom). Sim, há uma pontuação em jogo, mas ela é responsável por sua reputação, e quanto mais \"pontos\" seu IP tiver, maiores são suas chances de ficar preso em um verificador de spam. Mas lembre-se, há sempre uma forma diferença de dizer o que você deseja. Por que não utilizar sinônimos como por exemplo \"Cortesia\", \"Na conta da casa\", \"Sem custos\"? ;) Em nosso próximo post iremos apresentar por fim algumas dicas de envio para evitar que seu email fique preso nos filtros de provedores, portanto fique de olho. Não deixe de conferir também nossos incríveis recursos para turbinar os conteúdos de suas campanhas.


Ler Mais
Dicas para evitar que seu email fique preso nos filtros de provedores: Design

Dicas para evitar que seu email fique preso nos filtros de provedores: Design

Marketing na Prática • 15 de junho de 2016

Muitas vezes quando criamos uma campanha de email marketing levamos em consideração apenas o aspecto estético do design, no entanto, esquecemos que muitas vezes há uma série de detalhes \"técnicos\" no desenho da campanha que podem influenciar a análise de aprovação nas plataformas de email marketing e também prejudicar seu envio no filtro dos provedores. É normal que uma pequena porcentagem dos emails enviados acabe presa em algum filtro de spam, portanto se isso acontecer com você, não se desespere. Ainda assim, é sempre bom evitar ao máximo que isso aconteça. Já mencionamos no blog dicas sobre linhas de assuntos e palavras que devem ser evitadas, agora confira algumas dicas de design para evitar que seu email seja classificado como spam. Resolução e Proporção Ao criar seu email, leve em consideração a resolução e as proporções das imagens utilizadas, isso porque de nada adianta criar uma ilustração grande e repleta de detalhes correndo o risco de ter a imagem presa em um filtro de spam. Imagens pesadas são um dos elementos que fazem os filtros de spam levantarem uma sobrancelha para sua campanha. Além disso, tenha em mente que quanto mais \"pesada\" for a imagem mais tempo ela levará para abrir no dispositivo do destinatário, e, levando em consideração que hoje em dia uma boa porcentagem das aberturas de email são realizadas em smartphones, tenha sempre muita atenção ao tamanho de suas imagens. Código HTML Além das imagens, outro fator de risco para \"designers de emails\" são os códigos HTML utilizados. Procure diminuir o peso de suas mensagens através do uso de códigos HTML o mais limpos possível. Além disso, procure utilizar ferramentas de confiança como Adobe Dreamweaver e Sublime Text para gerar códigos HTML, isso porque caso seu código não siga os padrões da web, as chances de seu email parar em algum filtro de spam aumentam consideravelmente. Cores e Contrastes Muito mais do que ser esteticamente agradável, utilizar as cores e os contrastes errados pode fazer com que o leitor canse a vista e desista de ler seu conteúdo. Mas além disso, é importante tomar conhecimento de que utilizar cores que \"incomodam\" o leitor pode ser também um fator para que sua campanha gere desconfiança na análise da campanha pelas plataformas de email. Afinal de contas ninguém merece ler um texto branco num fundo verde limão, não é verdade? Imagem e Texto Outra característica de grande importância em campanhas de email é o equilíbrio entre a quantidade de conteúdo visual com o conteúdo escrito. Lembre-se sempre de balancear a quantidade de imagens e de texto para criar uma mensagem harmoniosa e que não desperte desconfianças dos filtros de spam. Além disso, caso deseje saber qual parte do seu texto leva vantagem quando um leitor bate o olho na campanha, confira nosso relatório de eyetracking. Não deixe de conferir também em nosso blog as dicas sobre conteúdo para evitar que seu email fique preso nos filtros de provedores. E caso queira saber dicas sobre um design esteticamente agradável aos olhos (para aliar com as dicas funcionais aos filtros de provedores) confira nossos posts sobre neuromarketing e sobre como as cores influenciam nossas tomadas de decisões.


Ler Mais
Como criar emails para Smartwatches

Como criar emails para Smartwatches

Além do Email • 17 de agosto de 2015

Acredite ou não, os Smartwatches estão começando a vender. Eles estão por aí há cerca de um ano, mas o lançamento do Apple Watch foi um pontapé inicial para a criação de dispositivos de comunicação como vestuário. De acordo com o Nielsen’s Connected Life Report, o número das vendas deste tipo de dispositivos irá vai aumentar em 10x até 2018. Isto significa que as pessoas vão estar olhando mais para o pulso e menos para o telefone. Embora seja uma pequena parte do mercado, é importante considerar como as pessoas vão reagir aos seus emails nestes dispositivos. Aqui vão algumas dicas de design para emails em SmartWatch que ajudarão os comerciantes a maximizar seu sucesso. Detalhes sobre o remetente Detalhes sobre o remetente fazem parte da notificação quando alguém recebe um e-mail e são ainda mais importantes nos SmartWatches. Você deve usar um nome reconhecível que pode ser tanto o seu próprio nome quanto o nome da sua empresa. Aqui você também pode realizar um teste A / B para determinar qual opção irá funcionar melhor. Linha de Assunto O fato da tela ser menor nestes dispositivos deixa uma pouco espaço para outras informações. É muito importante ter uma linha de assunto curta e cativante. Ela deve ser engajadora o suficiente para capturar a atenção do público. Procure usar de 3 a 6 palavras para que você tenha mais espaço para outros textos. Por exemplo, os relógios da Apple oferecem de 12 a 20 caracteres para linha de assunto enquanto o Samsung Gear S permitir de 30 a 45 caracteres. Texto de pré-visualização Pré-visualização é o texto que segue a linha de assunto e oferece uma visão geral do resto do conteúdo. Ele lhe dá uma ideia do que a mensagem trata antes de você abri-la. Como estes dispositivos estão ficando populares, isso é essencial para atrair leitores, pois ajuda o usuário a decidir se vai ver o email no momento ou se vai deixar para mais tarde. Chamada para ação Diga ao leitor o que fazer criando uma “chamada para ação” no começo do e-mail. Links não funcionam em Apple Watches, por isso melhor mencionar em forma de texto que links. Ao invés disso, você pode fazer do endereço e do número de telefone um link para permitir os usuários liguem imediatamente ou abram o endereço no mapa. Texto Simples Nos Smartwatches faltam navegadores de internet, por ssio na maioria das vezes eles ignoram HTML e CSS. Isso faz com que o modelo de Texto Simples seja ainda mais essencial para o seu email, assim como a criação de uma introdução atraente. Se o seu email não oferece uma opção de Texto Simples, então será inútil. Sem uma versão de texto, os relógios da Apple irão dizer que \"A versão completa desta mensagem não está disponível, mas você pode ler em seu iPhone\". Profissionais de marketing sabem que a melhor forma de atingir os clientes é comunica-los onde quer que estejam, e os dispositivos portáteis permitem que os comerciantes se envolvam com seu público de maneiras novas e divertidas. Seus emails só terão sucesso caso você consiga chamar atenção em uma caixa de entrada bagunçada, portanto comece otimizando suas linhas de assunto e a pré-visualização do texto para diferentes tipos de dispositivos. Eles vieram para ficar. Se você tem alguma sugestão sobre marketing para SmartWatch, deixe seu comentário abaixo.


Ler Mais

Dicas de templates para gerar conversão em campanhas de Email

Além do Email • 15 de julho de 2015

O objetivo final de qualquer campanha de e-mail marketing é a conversão, e é por isso que os seus templates de email são fundamentais para alcançar este objetivo. Considere as próximas 10 dicas e descubra o “Santo Graal” do design de templates de E-mail. Desconsidere links. Use botões. O erro que muitas pessoas cometem é manter as velhas tendências. Nas mídias digitais, os sites costumavam ter links para conduzir as pessoas para locais de interesse. Agora são botões. No entanto, as pessoas ainda seguem usando as mesmas estratégias antigas no e-mail marketing. Então ao invés de um link, procure usar um botão no lugar. É visualmente mais atraente e é mais engajador. Ao projetar um template, algumas pessoas preferem usar o Photoshop, enquanto outros preferem códigos. Sempre que possível, use códigos. Botões HTML iram realizar downloads ainda que a imagem não carregue, o que acontece com muita frequência uma vez que nem todos os usuários permitem transferências automáticas de imagem. Teste de Estrabismo É quase tão simples quanto parece: simule estrabismo nos olhos para notar quais partes do template de e-mail se destacam mais. A chamada para ação deve ser o mais perceptível quando você aperta os olhos. Essa técnica permite tem o mesmo efeito que a \"olhada rápida\" que a maioria dos usuários têm quando está a olhando os e-mails. Outra excelente dica: imagine que você tenha 7 segundos para convencer seu leitor. Se você não consegue atrai-los com sete segundos, então você os perdeu. O público costuma ser um pouco mais exigente quando o assunto é email marketing. Siga a Imagem Você já deve ter escutado sobre logos que possuem mensagens subliminares no design para gerar associação da marca com uma mensagem. Pense na \"cara feliz\" que é criada no logotipo da Amazon. A imagem vale mais do que apenas mil palavras. Uma imagem, seja no logotipo ou na campanha de e-mail marketing, pode direcionar o usuário para o que você quer que eles vejam, pode atuar como uma seta. Tomemos por exemplo a imagem de um bebê em uma campanha de varejo. Ele está na verdade servindo com dois propósitos. Mesmo em um teste de Estrabismo, você pode ver claramente o que o bebê está olhando -que é o que você vai olhar também. A ideia de que imagens podem ser utilizadas de uma maneira tão estratégica também ressalta um ponto que tratamos várias vezes aqui: as imagens são um componente crucial de sua estratégia de marketing. A imagem que você selecionar pode fortalecer ou enfraquecer sua campanha antes mesmo que alguém leia o conteúdo. Uma boa imagem com um design poderoso (e conteúdo atraente), vai te levar a conversão desejada.


Ler Mais