一般資料保護規則

Além do Email - Tempo de leitura: 6 Minutos

Regulamentação Geral sobre a Proteção de Dados: Tudo o que Você Precisa Saber

Ler Mais

Últimos Posts

Going Global

Vendas & Suporte: Achamos nosso cara

Tornando-se global • 9 de dezembro de 2016

No começo, perguntas relacionadas a vendas, a suporte e a quem cuidaria deles precisavam ser respondidas. Eu sabia que não seria fácil. Felizmente, consegui encontrar a pessoa certa para a tarefa. Nosso suporte no primeiro ano consistia em suporte por email e chat. Virender era nosso único agente de suporte. Nós o encontramos por acaso depois de experimentar outras opções com resultados míseros. Ele tem as qualidades que procurávamos: honestidade e integridade, com uma ética de trabalho muito forte e, é claro, as habilidades de comunicação requeridas. Ele tem se mostrado uma das melhores decisões que jamais tomamos na Benchmark. Ele trabalhava incansavelmente durante 12 horas por dia respondendo a chats e emails. As ligações telefônicas eram tratadas localmente, mas ele eventualmente lidava com elas também. Em 2006-2007, as coisas continuaram as mesmas. Por fim, abrimos um escritório em Gurgaon. Novamente, queria manter baixos os custos. Nosso primeiro escritório não tinha sequer um ar condicionado. Se você já esteve na região de Delhi/Gurgaon, sabe tudo sobre o intenso calor e ar seco … até chegarem as chuvas, que continuavam a chegar cada vez mais tarde no ano e a durar cada vez menos. Adquirimos um ar condicionado relativamente pouco tempo depois para manter a sanidade e a paz do lugar. No entanto, passamos a lidar com a falta de energia que durava muitas horas de cada vez (às vezes mais de 8 horas). Depois, compramos um sistema de backup de bateria, mas aí nossas baterias começaram a descarregar. Então, eventualmente nos mudamos para um lugar que nos permitiu usar um gerador a diesel, mas aí começamos a gastar muito combustível. Nossos office boys corriam para comprar combustível para os nossos geradores, tudo enquanto administrando suas tarefas diárias e outros requisitos de tentar desenvolver e administrar um escritório na Índia. Por fim, é claro, nós nos mudamos para um local mais moderno e caro, em que todas essas necessidades básicas foram sanadas. Uma pergunta que pode vir à sua mente é: Como foi desenvolvida a equipe de Vendas da Índia? Acho que, nos primeiros 3-5 anos, sequer tentamos vender nossos serviços na Índia, visto que estávamos tão concentrados em prestar suporte para os EUA. Além disso, seguir as melhores práticas de email marketing não era algo que se colocava muito em prática na Índia. A verdade é que não era colocado muito em prática nos EUA, também. No entanto, a Índia era um pouco mais selvagem em termos de cultivar ou comprar listas, e tínhamos que tomar cuidado. Desde então, tem melhorado muito, mas ainda precisamos estar alertas. [caption id=\"attachment_3055\" align=\"aligncenter\" width=\"1024\"] Nossa equipe de vendas & suporte na Índia logo se tornaria o que você vê aqui, mas Virender está ali no centro (de camisa branca).[/caption] O fato de que Virender era nossa única pessoa em suporte por um tempo atesta seu trabalho duro e credibilidade. A diferença de fuso horário entre Delhi e a Califórnia varia de 12 a 13 horas e meia, dependendo do horário de verão. Isso colocava muito estresse no Virender, pois ele estava trabalhando basicamente das 18h às 6h, seis dias por semana. Não era uma tarefa fácil. Por fim, contratamos mais pessoas para ajudar Virender. Conforme dito antes, um dos motivos pelos quais decidimos prover suporte e desenvolvimento a partir da Índia foi o custo. Em 2005-2009, pudemos contratar pessoas com nível superior completo que falavam e escreviam bem em inglês por $200-$400 por mês (uau!). Essas economias permitiram que tivéssemos lucro desde o começo. Algumas perguntas de suporte que precisamos resolver no começo incluem como e se iríamos prover suporte via telefone a partir da Índia. Dois problemas que enfrentamos aqui eram o sotaque forte e a transmissão de voz via IP, que não era tão refinada na época. Recebemos algumas reclamações, mas acho que foram contrabalançadas pelo profissionalismo e extrema cortesia que nossos representantes mostravam aos clientes. Algo particular da cultura hindu é que eles sentem prazer em fazer um bom trabalho servindo seus clientes, especialmente quando são ocidentais. Em meu próximo post, vou identificar mais desafios e falar sobre a mudança em direção a uma companhia mais global.


Ler Mais
Emailology

Qual É a Taxa de Abertura Esperada para o Meu Mercado?

Marketing na Prática • 9 de novembro de 2016

Uma taxa de abertura depende de diversas coisas quando se trata de email marketing. Nem todos vão abrir seu email, então você não deve esperar uma taxa de abertura de 100% ao lançar uma campanha. Não é impossível obter 100%, mas você precisaria ser praticamente um vidente. Então qual é a taxa de abertura esperada para uma campanha de e-mail? Alguns ficariam surpresos ao ver que a média, em todos os mercados, é de 15 a 20%. Já que a média é em todos os mercados, vamos analisar alguns deles, que foram avaliados durante o curso de um ano, de acordo com pesquisas feitas pela Smart Insights: Automóvel: 24,9% Engenharia da Computação: 22,1% Serviços de Alimentação: 22% Seguros: 29,7% Educação: 27,9% Podemos ver que a média, quando separada em diferentes mercados, é melhor. Não se preocupe se você não está atingindo esses números! Há algumas ferramentas e dicas que você pode colocar em prática para aumentar sua taxa de abertura, mesmo que seja só um pouquinho. Segmente sua lista. Criar uma lista segmentada, mais focalizada, vai melhorar sua taxa de abertura. No mercado de varejo, você pode tentar monitorar em quais produtos seus assinantes se interessam e então divulgar produtos similares. Higienize a lista. Quando as pessoas ouvem falar de higienização de listas, elas pensam: “Apagar contatos? NÃO!” Porém, apagar contatos que não leem ou abrem seu email é benéfico, se você parar para pensar. Você reduz o total de emails que você envia, economizando dinheiro. Você também reduz o número de greymail e de possíveis denúncias de abuso, aumentando sua capacidade de entrega. Pré-visualize o Texto. Esta é uma ferramenta que alguns consideram avançada. Ela permite aos usuários que controlem o que os assinantes veem antes mesmo de abrir o email, incentivando os usuários a abri-lo para enxergar além da linha do assunto. Lembre-se de não mentir ou enganar quanto a isso também.


Ler Mais
Emailology

Qual É o Melhor Dia e Horário para Enviar uma Newsletter ou um Email Promocional?

Marketing na Prática • 7 de novembro de 2016

Essa pergunta, assim como praticamente qualquer pergunta sobre marketing, tem uma resposta bem simples: depende. É a resposta honesta para tudo em marketing. Por quê? Porque há muitas variáveis que entram em cena em qualquer campanha de marketing. Pode haver melhores práticas nas quais se basear ou até mesmo mais alguns métodos que parecem ser confiáveis, mas você ainda não terá as respostas que procura até que responda à seguinte pergunta: isso depende do quê? A única maneira de obter essas respostas definitivas é testar e prestar muita atenção aos dados em seus relatórios. No entanto, você precisa começar em algum lugar. Para começar com o pé direito, há dois fatores a serem considerados ao começar uma campanha de email. Esses dois fatores vão ajudá-lo a descobrir o melhor dia e horário para enviar uma campanha de newsletter ou um email promocional, além de ajudá-lo com várias outras coisas que fazem parte do email marketing. Eis o que você precisa considerar: Entenda suas metas Você precisa saber o que espera alcançar com cada email que você envia. As newsletters frequentemente fornecem novidades sobre a empresa, compartilham algumas publicações seletas de seu blog ou dão uma pequena amostra do dia a dia de sua empresa e de seus funcionários. Os emails promocionais servem para inspirar os clientes e levá-los às compras. Às vezes, o melhor dia e o melhor horário para realizar isso são o mesmo. No entanto, o momento propício para o assinante ler uma newsletter informativa à mesa do trabalho pode não coincidir com o melhor momento para o mesmo assinante fazer compras online. Portanto, saber o que você quer alcançar é o primeiro passo. O segundo passo é o que vai ajudá-lo a decidir o melhor momento para programar a próxima newsletter ou email promocional. Entenda seu público-alvo Saber quem são as pessoas que fazem parte do seu público-alvo é essencial para o email marketing bem-sucedido, assim como contatá-las no momento mais conveniente para elas. Como mencionei antes, às vezes é o funcionário que abre o seu email no trabalho. O velho padrão de terça-feira a quinta-feira às 9:00 ainda funciona para eles. No entanto, um pai ou mãe que trabalham em casa têm prioridades diferentes que determinam quando leem seus emails. Para eles, pode ser depois de os filhos partirem para a escola ou para a cama. Talvez para uma empresa de venda de pacotes de férias fosse bom aparecer na caixa de entrada dos assinantes nos fins de semana, quando estariam mais propensos a planejar uma viagem. Obter uma compreensão do seu público-alvo e criar uma persona para seus comportamentos de consumo de emails vai contribuir muito para responder à pergunta de quando é o melhor momento para enviar uma newsletter ou um email promocional. Sendo assim, sinto muito por não poder dizer que você deve enviar newsletters no dia X e horário Y, ou emails promocionais no dia A e horário B, mas providenciei os passos que você e sua empresa devem seguir para preencher as lacunas. Por quê? Porque depende.


Ler Mais

Como posso melhorar a taxa de cliques (CTR) dos meus emails?

Marketing na Prática • 4 de novembro de 2016

O primeiro passo na busca de aumentar a taxa de cliques (CTR) de seus emails é segmentar apropriadamente sua(s) lista(s). Como mencionado no meu post anterior, em como aumentar o ROI esperado de email marketing, enviar emails para as pessoas certas pode ajudá-lo a solidificar seus números e adquirir dados mais precisos sobre seus assinantes. Uma vez que esteja enviando para as pessoas interessadas, vide abaixo seis dicas para ajudá-lo a obter a maior taxa de clique. 1. Direto ao ponto - chamada à ação (CTA) Seja claro e direto em seus emails. Quando um assinante abrir seu email, quanto mais rápido ele o entender, mais provável será seu engajamento. Isto significa que não adianta escrever um email de 12 páginas, basta focar em um produto ou pelo menos suportar um tema específico. O leitor se sentirá sobrecarregado se procurar vender múltiplos produtos de uma vez só em um único email. Por exemplo, se você tem uma loja de sapatos, e tem diferentes tipos de sapatos em promoção (ex: social, esporte, casual, etc.), pode criar um email focado para cada tipo e enviar para o segmento da sua lista que estaria mais inclinado a comprar aquele tipo de sapato. Oferecer menos opções permite ao seu assinante tomar decisões mais facilmente. Marqueteiros que fizeram isto no passado viram seu CTR dobrar. Não tenha medo de ser específico. Ao fazer isto, aprenderá muito mais sobre seus assinantes. Há muito mais para aprender sobre alguém que não clicou em um email focado do que o que não clicou em um email que oferece todos os seus produtos. Se oferecer todos os seus produtos, eles podem não clicar simplesmente porque o email estava muito cheio. 2. CTA Visível Assim que abrir seu email, a oferta ou CTA deve estar visível. Isto significa que deve testar abrir seu email em computadores e dispositivos móveis para garantir que essas áreas estão acima da dobra. Enquanto o assinante passa o olho sobre seu email, ele deve enxergar algo que chama sua atenção. Também recomendo ter múltiplas CTAs ao longo do email, certificando-se de que estão visíveis. Utilize a opção de botão para realmente destacar sua CTA! Recomendo ter ao menos uma CTA logo no início do email e uma no final. Imagine que esteja vendendo mochilas e tem uma oferta especial para um novo modelo. Este email poderia destacar a mochila logo no topo do email com uma chamada à ação. Ao ler o email mais adiante, poderá apontar características específicas com uma CTA ao lado de cada característica. Isto irá aumentar a chance de obter um clique, já que assim que uma característica chame a atenção do assinante, ele terá fácil acesso ao botão para realizar a compra. Ademais, isto o ajudará a entender o que os contatos mais gostam em seu novo produto ao analisar qual característica recebeu mais cliques. 3. Torne seus emails mais sociáveis Acredito que todos nós já saibamos disso, mas não custa lembrar: tenha sempre opções de compartilhamento social em seus emails! Seus assinantes estão em diversos canais sociais, então permita que compartilhem seu conteúdo neles. Mesmo que seja apenas o botão de “like”, ao clicarem nele, seus amigos terão acesso a esta informação, o que pode despertar a curiosidade neles e ainda mais compartilhamentos, até que antes que perceba, estará sem estoque! Bem, talvez tenha sido um exagero, mas veja como o compartilhamento social deu certo para empresas como Dollar Shave Club ou Poo-Pourri. Você não saberá até que tente. 4. Ofertas locais Empresas devem ter em mente que o cliente, caso tenha a opção, prefere comprar de uma loja local (mesmo que seja online) por dar a ele uma sensação de alcance. No caso de algo dar errado, sentem que uma loja local estará muito mais apta a corrigir o erro. Caso tenham muitas lojas, enviem para seus assinantes localmente e assegure-se de que eles compartilhem esse orgulho local! Isto vai aumentar o engajamento e também lealdade à marca. 5. Urgência Quando se trata de cliques, urgência funciona muito bem. Se o assinante tiver um mês inteiro para clicar em uma promoção, provavelmente vai se esquecer sobre ela. Emails que utilizam corretamente esta sensibilidade ao tempo conseguem separar adequadamente os compradores certos. Às vezes vejo empresas que enviam emails com senso de urgência que contém descontos. Se o primeiro email falhar, um email é enviado em seguida com um desconto ainda mais agressivo. Tenha cuidado ao fazer isto, já que não quer criar o hábito em seu assinante de sempre esperar pelo “próximo email” com o desconto maior. 6. Para blogueiros, não entregue tudo no primeiro encontro De certa forma, email é bem parecido com namoro. Primeiro deve testar as águas antes de entrar com tudo. E, acredite, seu assinante pensa a mesma coisa. Neste caso, certifique-se de definir um caminho claro a respeito do porquê está enviando emails para seus assinantes. A idéia principal é levá-los para sua página, certo? Se oferecer todo o conteúdo de seu blog no email, não haverá motivo para acessar seu website. Crie um email com resumos de seus posts da semana/mês e adicione chamadas à ação para continuar a ler. Assim como para a venda de produtos, isto dará uma melhor idéia sobre quais são os blogs que interessam mais aos seus assinantes. Isto também manterá seus emails mais simples e fáceis de ler. Espero que estas 6 dicas o ajudem na sua taxa de cliques! Por favor, fiquem à vontade para postar perguntas ou comentários abaixo sobre as experiências que tem tido com sua taxa de cliques.


Ler Mais
How can I keep my subscribers engaged with my emails?

Como posso manter meus contatos engajados com meus emails?

Marketing na Prática • 2 de novembro de 2016

Consideramos tanta coisa ao planejar uma campanha de email marketing de sucesso. Elaborar o conteúdo perfeito, desenhar o template, colocar os CTAs nos lugares certos. Mas o que significa sucesso para você? Seria abertura de emails? Sua taxa de cliques é mais importante? Alguma outra coisa? Seja o que for, é algo que ajuda a impulsionar o lucro e permite-lhe desfrutar do ROI que o email marketing oferece. Assim sendo, como manter seus contatos engajados para alcançar seu objetivo Limite cada campanha a apenas uma meta Saiba o que quer alcançar com cada campanha de email que enviar e certifique-se de que tudo o que incluir no email seja direcionado para aquela meta. Se puser muita informação em cada email que enviar, seus assinantes vão se distrair do seu objetivo. Se têm somente uma coisa em que focar, saberão exatamente como você quer que se engajem com seus emails. Tente uma pequena pesquisa Pedir sugestões a seus assinantes é uma excelente maneira de engajá-los. Poder ser tão simples quanto uma questão perguntando quão satisfeitos estão com seu produto ou serviço, ou qual seria a probabilidade de recomendarem seu negócio para um amigo. Qualquer tipo de informação que obtiver de seus contatos será de grande valia para você, criando engajamentos importantes com suas campanhas de email. Preste atenção aos relatórios Ações falam mais alto que palavras, e as ações de seus assinantes lhe dirão exatamente como mantê-los engajados com seus emails. Concentre-se no relatório de email marketing, no conteúdo que obtiver o maior número de cliques e nos assuntos de emails que trazem o maior número de aberturas dos mesmos. Ao fazer isso, deverá manter seus níveis de engajamento, se não melhorá-los.


Ler Mais
How Can I Improve My Email Delivery?

Como posso melhorar minha entrega de emails?

Marketing na Prática • 31 de outubro de 2016

Ao se inscrever em um serviço de email marketing, você acaba eliminando muitos aspectos técnicos de enviar emails para seus assinantes. A despeito do tipo de serviço a que se inscrever, ele não pode garantir que o email seja entregue com 100% de certeza. Devido à existência de inúmeras variáveis tanto no lado técnico quanto no lado do remetente, 100% de entrega é quase impossível de ser alcançada. Portanto, a grande questão é, como posso melhorar minha entrega de emails? A entrega de email é um processo complexo, que leva muitos testes e controles da parte do remetente. Quando se inscreve para um serviço como o Benchmark Email, ou serviços similares, os próprios serviços cuidam de alguns aspectos técnicos de envio, tais como pontuação de envio, autenticação, ciclo de feedback, entre outros. Existem muitas coisas no lado do remetente que podem ajudar a melhorar e entrega de email. Checar a pontuação de envio é importante. Sei que mencionei anteriormente que prestadores de serviço checam isso, o que permanece verdade. Serviços básicos fornecerão endereços de IP que poderão ser compartilhados com outros usuários do mesmo nível de serviço, e a pontuação é gerida pelo próprio serviço. Isto pode variar de diferentes maneiras dependendo do serviço. Endereços de IP dedicados, ou remetentes usando sua própria tecnologia, devem checar isto regularmente. Pode checar sua pontuação de envio com o programa Return Path, que mede as pontuações pelo seu histórico de email. O desempenho de seus emails é crucial para sua pontuação de envio, o que nos leva ao próximo tópico, que é sua lista. Sua lista de contatos é o recurso mais importante dentro do email marketing. Não é somente o número de contatos que possui, mas sim o engajamento deles é o que realmente importa. Sabemos que a pontuação de envio depende no desempenho de seus emails, então faz sentido começar com seus assinantes. Ter contatos que não recebem ou não abrem os emails é como um câncer para sua lista. Eles diminuem sua pontuação de envio até que pare de enviar emails a eles. Uma vez que sua lista estiver limpa de tais contatos, busque filtrar aqueles que não se engajam com seus emails. Formulários de inscrição são uma excelente forma de identificar os assinantes que fazem parte da lista apenas por causa de algum prêmio ou concurso, por exemplo. Tendo filtrado a lista, os contatos devem ser segmentados para receber emails diária, semanal ou mensalmente; manter uma comunicação regular é muito importante. Esta dica é para aqueles usuários que compram endereços de IP dedicados ou até mesmo que possuem sua própria tecnologia para enviar emails. Quando compra um endereço de IP novo ou começa do zero, é importante enviar emails gradualmente. Isto é importante já que endereços de IP novos ainda não tem uma reputação estabelecida. Assim como em uma corrida de carro, precisa dar algumas voltas antes da corrida iniciar. Comece a enviar emails a seus contatos de pouco a pouco. Uma vez construída sua reputação, pode enviar emails mais regularmente. Se os emails começarem a ser rejeitados ou diferidos, você provavelmente deve desacelerar os envios já que os servidores podem estar rejeitando os emails por serem rápidos demais. Isto pode ser visto como log de rejeições. Por último, mas não menos importante, é a utilização do Sender Policy Framework, ou mais comumente conhecida como registro SPF. O registro SPF afirma que tal servidor de email ou endereço de IP estará enviando emails no lugar de outro domínio. Isto é muito útil caso esteja usando um serviço para enviar seus emails. Alguns serviços podem não mencionar isto, enquanto outros o requerem. É difícil completar já que envolve tanto seu website quanto o servidor DNS. Ao fazer isto, ele autoriza os servidores de email de seu prestador de serviço a enviar emails em lugar de seu domínio. Se tiver dificuldades em publicar um registro SPF, fale com seu webmaster ou o serviço de hospedagem de seu site, como o GoDaddy.


Ler Mais
How Often Should I Revise My Email Marketing Strategy?

Com qual frequência devo rever minha estratégia de email marketing?

Além do Email • 28 de outubro de 2016

Muitas empresas checam seus esforços de marketing mensal, trimestral, bi-anualmente ou até mesmo anualmente. Esta é uma prática normal, podendo até mesmo agendar reuniões em torno destes prazos, mas há muitos outros cenários que podem forçá-lo a rever suas estratégias de email marketing. Abaixo, destacarei alguns motivos pelos quais a estratégia de email marketing deve ser verificada regularmente. Necessidades da época do ano No caso de um varejista ou um negócio cuja operação é afetada por feriados ou datas comemorativas, é importante checar a eficácia dos esforços de marketing ao redor desses dias. Minha sugestão é de criar datas de abertura e encerramento para cada temporada. Tais datas marcam o início e fim de cada ciclo de marketing. Durante um ciclo, seu marketing estará sendo executado a todo vapor; raramente deve mudar alguma coisa com essas datas. A idéia é criar um plano, executá-lo e depois revisar os resultados para fazer melhorias. Se procurar realizar mudanças enquanto o plano está sendo executado, ficará difícil identificar exatamente aquilo que contribuiu para o sucesso do plano. Seja paciente e procure criar planos que possa executar do início ao fim. Caso seja novo à idéia de email marketing, comece com campanhas pequenas de apenas 1 ou 2 emails e aumente à medida que for pegando o jeito. Ao planejar sobre uma temporada, sugiro iniciar com pelo menos 1 a 3 meses de antecedência (dependendo do tamanho de sua empresa e número de pessoas envolvidas – empresas maiores necessitam de mais tempo). No entanto, sugiro não planejar com muito tempo de antecedência, para que suas estratégias sejam o mais relevante possível. Ao revisar sua campanha após o término de uma temporada, é extremamente importante que procure identificar áreas de melhoria para a próxima temporada ou para o ano seguinte. Mudanças importantes dentro da empresa Digamos que acaba de adicionar um novo produto ou serviço ao seu leque de ofertas. Este é o momento ideal para revisar seus esforços de marketing. Deve certificar-se de que o novo produto ou serviço esteja recebendo a devida atenção. Caso esteja em meio à execução de um ciclo existente, pode incluir um email único apresentando a mais recente adição, depois planejar sobre como incorporar o novo produto ou serviço na estratégia de marketing em curso. Mudanças importantes fora da empresa Com relação à indústria em que atua, o que têm mudado fora de sua empresa? É importante se adaptar rapidamente a essas mudanças afim de permanecer sempre à frente da concorrência. Algumas mudanças podem não afetar suas estratégias de marketing diretamente, mas caso afetem, pode obter uma grande vantagem sobre seus competidores. Por exemplo, um consultor de web que saiba que a Google está realizando mudanças em seus algoritmos pode preparar um email introdutório para informar seus contatos das potenciais atualizações que seus sites precisarão realizar para que obtenham o melhor desempenho. Manter seus contatos informados e atualizados com os padrões da indústria os dará conforto em saber que optaram corretamente em escolhê-lo como seu prestador de serviço. Fim do ciclo de marketing Caso não siga feriados ou temporadas específicas, crie suas próprias! Pode criar ciclos de marketing de curto e longo prazo. Isto é comum para prestadores de serviço, consultores ou freelancers. Digamos que acaba de apresentar um webinar. Deverá mandar emails para todos os convidados tanto antes quanto depois do webinar, certo? Bem, antes de iniciar seu próximo webinar, verifique as estatísticas e estratégia adotada para certificar-se de que pode melhorar o máximo possível. Certa vez me inscrevi em alguns webinars apresentados por uma empresa. Ao final de cada webinar, enviavam uma sequência de emails para cada participante. Para economizar tempo, percebi que utilizavam a mesma sequência, o que não é mau, mas poderiam ter corrigido os erros de digitação se tivessem cuidadosamente verificado as campanhas antes e depois de cada webinar. Ao invés disso, simplesmente criaram uma única campanha e a copiaram para toda a sua série de webinars. É importante checar por melhorias nas mensagens e chamadas à ação, mas mais importante ainda é certificar-se de que as cópias e gramática estão corretas. Todos podemos cometer erros, mas caso cometa os mesmos erros muitas vezes seguidas, estará demonstrando falta de atenção para com seus contatos. Ao criar sua estratégia de email marketing, a despeito da duração de seu ciclo de marketing, deve planejar, executar, aprender e atualizar. É importante aplicar uma estratégia e ter paciência para então revisar os resultados. Caso tenha uma campanha muito longa, procure dividí-la em seções ao definir metas e objetivos. Dessa forma não terá que esperar até o final do ciclo para atualizar ou realizar mudanças aos emails. Em seguida, destaquei algumas áreas principais para checar quando for revisar seus esforços de email marketing: Processo de integração Como as pessoas se inscrevem para receber seus emails? O processo de inscrição é claro e fácil de encontrar? Se tem uma página longa, procure localizar as opções de inscrição em algumas áreas ao invés de somente no início ou final. O assinante consegue entender rapidamente a que está se inscrevendo? Ex. “Inscreva-se para receber atualizações mensais de nosso blog”. Notifique aos seus assinantes sobre o que estará enviando: “atualizações do blog”. E com qual frequência: “mensalmente”. O processo de inscrição é fácil de seguir? Nada de passos complicados, somente os necessários. Está solicitando informações suficientes? Qual é a informação que PRECISA de seu assinante para melhor segmentar e organizar sua(s) lista(s)? Muita informação? Pedir informação demais pode afugentar potenciais assinantes. Pondere sobre qual informação necessita para colocá-los na lista ou segmento apropriado? Lembre-se de que pode também aprender mais sobre seu assinante baseado em seu comportamento mais à frente, para segmentar ainda mais suas preferências. Eficácia de cada email e passo Qual é sua taxa de abertura de email? Isto está intimamente relacionado com a frase no assunto do email. Caso note uma baixa taxa de abertura, procure mudar algumas frases dos assuntos dos emails. Para emails que tenham problemas, busque criar testes em formato de A/B para experimentar múltiplos assuntos e incluir o melhor. Qual é sua taxa de engajamento ou taxa de cliques? Certifique-se de que seu email entrega a mensagem esperada e suas chamadas à ação estão bem visíveis. Evite ter muitas chamadas à ação diferentes, mas sinta-se livre para ter múltiplos botões fazendo referência à mesma chamada à ação. Como estão os dados analíticos de sua página? Uma vez que uma pessoa clica na chamada à ação de seu email, ela é enviada para a página correta? Esta página se alinha corretamente com a mensagem do email e o assinante pode facilmente entender e navegar para o próximo passo? Integração com outras estratégias de marketing Como o email marketing se encaixa com seus outros canais de marketing? O email marketing é um dos canais de marketing mais poderosos, mas se estiver utilizando outros canais em paralelo, é importante sincronizá-los para evitar o envio de mensagens idênticas por todos os canais simultaneamente. É comum ter as mesmas pessoas tanto como assinantes de seus emails como seguidoras de outros de seus canais. Defina destaques e perspectivas por canal e imagine que você receba todas as suas mensagens. Elas fazem sentido? Ou parece muito redundante? Você tem um fluxo fácil? Como brevemente mencionado no ponto anterior, certifique-se de seus outros canais de marketing trabalham em sintonia uns com os outros. Inscreva-se no seu próprio fluxo e coloque-se em vários cenários diferentes. Caso fosse apenas um assinante de email, receberia as informações suficientes? E se estiver inscrito para tudo, recebe informação demais? Se ainda não segmentou sua lista, este exercício o ajudará a se organizar melhor no futuro. Espero que estas informações o ajudem a identificar com qual frequência deve revisar suas estratégias de email marketing. Caso tenha outras sugestões, adoraríamos saber nos comentários abaixo!


Ler Mais
My Last Campaign Had A Scary Bounce Rate? What Should I Do?

Minha Última Campanha Teve uma Taxa de Rejeição Assustadora. O Que Devo Fazer?

Marketing na Prática • 26 de outubro de 2016

Ter uma taxa de rejeição alta na sua campanha de e-mail é muito assustador. É uma indicação de que há algo de errado com essa última campanha e que muitas pessoas não estão recebendo seus e-mails pontualmente. É como aquela cena do filme em que uma pessoa de repente desaparece, e ninguém sabe o porquê. O medo vem de não saber exatamente o que causou o problema. Nesse caso, uma alta taxa de rejeição. Como em todos os filmes de terror, o que devemos fazer é investigar e descobrir o que aconteceu. Pode ser que fique mais assustador do que você imagina. Verifique Seus Contatos A primeira coisa a fazer é analisar todas as rejeições para ver se há um padrão nos endereços de e-mail que não receberam o e-mail. Todos os endereços de e-mail são de um domínio só? Todos os erros são rejeições duras? Uma rejeição dura é um erro que acontece quando o remetente tenta enviar algo para o e-mail do destinatário, mas a caixa de entrada não existe mais. O outro tipo, a rejeição suave, é o oposto — a caixa de entrada existe e está ativa; no entanto, ou a caixa de entrada está cheia ou o erro de entrega acontece por causa de outro tipo de erro técnico. Se houver um padrão, ele vai nos apontar para a direção certa. Às vezes não há um padrão, mas não custa nada verificar, pelo menos a essa altura. Logs de Rejeições Para cada e-mail que é enviado para um endereço de e-mail, existe um log que é gerado e enviado de volta ao remetente. Conhecido como log de rejeição ou log SMTP, ele diz ao remetente se o e-mail foi enviado com sucesso ou se ele foi rejeitado. Isso não nos diz se foi uma rejeição dura ou suave. Em vez disso, o log nos dá um código. A partir do código, nós determinamos de que tipo de rejeição se trata. Se verificar seus contatos em busca de um padrão for uma pista, então os logs de rejeição são, de certa forma, uma evidência. As evidências podem ser conclusivas e práticas, ou talvez precisemos de mais evidências para obter uma visão mais clara do que está acontecendo. Verifique as Blacklists Pesquisar seu próprio nome nas listas que são feitas para spam é angustiante. Sites como MXtoolbox.com ou MultiRBL pesquisam num índice de domínios e endereços de IP procurando o seu. Se você estiver em qualquer uma dessas listas, você pode não conseguir fazer com que seu e-mail chegue até as pessoas que usam essas listas. O lado positivo é que a maioria das blacklists não duram para sempre. Normalmente há um formulário ou algum tipo de processo que permite que você solicite sua remoção. Se você for removido da lista, é como acender as luzes em um quarto escuro e assustador. Desacelere! Muitas vezes, os profissionais de e-mail marketing podem pensar que enviar e-mails o mais rápido possível seja a melhor coisa a fazer. Bem, dirigir a 100 km/h não é tão seguro, é assustador em um sentido diferente. E enviar e-mails para o máximo possível de pessoas, o mais rápido que puder, pode ser um problema. Os provedores de serviços como Gmail e Yahoo têm um limite de quantos e-mails aceitam em um determinado período de tempo. Se você enviar e-mails demais, seus e-mails sofrerão um atraso. Lembra os logs de rejeição que mencionei antes? Essa situação é tão especial que nem sequer tem um código, o log simplesmente diria “adiado”. Isso significa que você estava enviando e-mails rápido demais e o provedor não aceitou mais e-mails naquele momento. Aí aparece o anti-herói para salvar o dia: a limitação. Limitar seus e-mails pode ser a melhor maneira de reduzir suas rejeições e de começar a chegar à caixa de entrada. Sim, isso atrasa o seu e-mail, mas não é algo ruim. Com sorte, você não vai se encontrar em uma situação como essa. Tudo o que precisa fazer é seguir o melhor caminho e não pegar atalhos. Usar atalhos pode levá-lo a um pesadelo do qual será difícil escapar, mas não impossível. Se você se encontrar em uma situação de pesadelo com taxas de rejeição altas, essas dicas devem ajudá-lo a sobreviver e a enviar um e-mail outro dia.


Ler Mais
How to Reach Out To Unsubscribers Without Sounding Like a Sad Ex

Como Se Comunicar com Ex-assinantes sem Soar como um Ex-namorado Melancólico

Além do Email • 24 de outubro de 2016

Sem dúvida, o sentimento mais triste na Terra é a notificação de que alguém cancelou a sua assinatura de email. Antes de eu começar a personalizar minhas campanhas de email, isso acontecia comigo em quase todas elas. O primeiro passo é entender o óbvio. O que deve ser óbvio é não esperar meses se passarem depois de uma nova assinatura até de fato enviar algo ao assinante. A essa altura, ele sequer lembra de você. A chave é encantar o novo assinante logo de cara e interessá-lo no que você tem a dizer. O segundo passo é se esforçar para entrar em contato com ele. Eu fiz o seguinte: Da última vez que alguém cancelou uma de minhas assinaturas, enviei uma mensagem para a pessoa (já tinha o email dele) e apenas escrevi uma breve mensagem dizendo que eu estava triste por vê-la partir, e então perguntei se o motivo era porque o conteúdo não era o que ela esperava. Eis por que essa é uma abordagem brilhante e simples: Leva só um segundo para fazer. Cria um vínculo pessoal que me permite sair de trás da cortina de email marketing, tornando-me mais real para ele e até me fazendo sentir um pouco constrangido por cancelar a assinatura. E eu obtenho informações valiosas. Esse homem não tinha percebido que havia cancelado a inscrição (o que me levou a pensar em quantas outras pessoas estão fazendo a mesma coisa e no fato de talvez haver um problema com a localização do botão Cancelar, tornando-o muito acessível). Essas perguntas são constantes, importantes e elas mantêm afiadas as suas habilidades em enviar emails. A segunda parte da informação valiosa que recebi foi como ele se sentia sobre a marca e por que ele a amava. Acabamos tendo uma pequena conversa sobre o porquê de a marca o atrair e sobre como ele enxerga valor nela — enquanto isso, eu pensava: “Incrível!” Isso me dá uma perspectiva imensa e me ajuda a avaliar o que estou fazendo certo para continuar assim. A chave para se comunicar com ex-assinantes é não soar como um ex-namorado melancólico e desesperado. Você simplesmente quer enviar uma mensagem curta e amigável — apenas uma cutucada. Talvez eles respondam, talvez não. De qualquer forma, você fez sua parte e segue em frente. Você deve ser casual, descontraído e talvez até engraçado. Você deve dar às pessoas a oportunidade de ver o que elas vão perder se saírem — e isso significa não insistir. É claro, nesse primeiro email você também deve dar às pessoas a oportunidade de voltarem a se comunicar com você outra vez. Então, ofereça um hyperlink na primeira cutucada porque eles podem voltar sem necessariamente querer iniciar um diálogo com você. Mas na maioria dos casos, desde que comecei a fazer isso, as pessoas realmente respondem a uma mensagem ou duas, o que também ajuda você a conhecer melhor o seu público-alvo. Em um nível de empresa, esse é o tipo de trabalho adequado para um coordenador de diálogo que também esteja trabalhando com as mídias sociais.


Ler Mais
Creative and Personalized Birthday Email Campaigns

Campanhas de Email Criativas e Personalizadas para Aniversários

Além do Email • 21 de outubro de 2016

As pessoas adoram se sentir especiais. Como profissional de marketing ou representante de marca, essa é uma grande “sacada” para você. Seja a ocasião um aniversário, o nascimento de alguém ou uma conquista especial, há certos marcos na vida de seu cliente ou público que você deve sempre comemorar. Porém, à medida que sua empresa cresce, torna-se mais difícil lembrar as datas — exceto os aniversários. Os aniversários são uma oportunidade perpétua, uma data anual consistente que sempre terá um significado especial para seus clientes. Essa é a data que também deve ser importante para você. Reconhecer o aniversário de seus clientes nos dá a oportunidade de dizer: “Ei, olhe para mim!” É claro, você está reconhecendo o dia especial deles, mas esse reconhecimento vem de você, então eles também vão reconhecê-lo. Esta é uma ação clássica das mídias sociais: sempre deseje um feliz aniversário para as pessoas. Muitas vezes isso simplesmente coloca você no radar da pessoa e/ou leva ao início de um diálogo. É aí que o e-mail marketing é mais especial do que outras mídias. Se você enviar para o seu assinante uma campanha de e-mail de aniversário — especialmente se for personalizada —, você pode lhe enviar um cartão digital em vez de algo que todo mundo está fazendo, que é apenas enviando uma mensagem. Campanhas de aniversário podem ser automatizadas. Acrescente a tarefa ao seu sistema de gerenciamento de projetos — reservar umas duas horas no início de cada mês ou trimestre e programar as campanhas de e-mail. Quanto mais personalizadas, melhor. Até usar o nome de alguém ou identificar seu estilo e enviar-lhe algo feito especificamente para atender seus gostos mostra que você deu um passo além do esperado como marca. Ao enviar uma campanha, você pode oferecer um cupom de desconto ou um brinde com uma compra. Se for possível, a melhor opção seria enviar um pequeno presente que pode ser resgatado digitando um código especial em sua landing page ao finalizar o pedido. Pode ter um valor de R$10 ou R$5, mas é algo que os assinantes estão recebendo gratuitamente e que chama sua atenção. Até mesmo direcionar um consumidor para a sua landing page para digitar o código — mesmo sem ter comprado nada — vai provavelmente levá-los a efetuar essa compra. No entanto, realmente se trata de mais do que apenas a compra. Trata-se da marca e de criar-se laços com os consumidores. Sephora, uma enorme loja de maquiagem, oferece um brinde bem significativo em tamanho. Ela oferece sabonetes ou sais de banho especiais com aroma de “bolo de aniversário”. Para a loja, isso é uma gota de água no oceano, em comparação a quanto eles faturam por ano. Para os receptores, o assunto foi muito comentado e fez com que mais pessoas assinassem a lista de e-mail para receber o brinde. O verdadeiro lado bom de doar algo numa campanha de e-mail é primeiramente levar pessoas a se inscreverem como assinantes. Mesmo que você dê algo de pequeno valor para você, você está adquirindo assinantes que provavelmente vão permanecer com você por um tempo, o que significa que eles também serão expostos a outras campanhas de e-mail. E quem disse que o ato de doar é mais recompensador do que o ato de receber? Se planejar direito, você pode tanto dar como receber para benefício mútuo.


Ler Mais
Going Global

Índia: Os Primeiros Anos

Tornando-se global • 28 de setembro de 2016

Em Janeiro de 2005, criei alguns esboços sobre como o site da benchmark.com ficaria. Admito que não eram nada bonitos. Me lembro de até pegar algumas inspirações dos competidores. Basicamente, fiquei observando seu processo tentando adivinhar como melhorá-lo. O processo consistia em desenhar em uma folha de papel, escanear e enviar por email como um anexo. No começo, tinha orgulho de ter um trabalho bacana ao tentar explicar tudo. Eventualmente, conforme ficamos mais confortáveis uns com os outros, os rascunhos pareciam pegadas de galinha. Nossos desenvolvedores, em um tempo relativamente curto, criavam páginas de formulários asp que eu tinha que revisar. Eu compartilhava minhas anotações via ligações Skype (Skype foi fundado em 2003, o que nos fez quase pais adotivos da tecnologia). Continuamos com esse processo nas semanas seguintes até eu me sentir confortável com nossos resultados. Não tínhamos um servidor de teste, apenas um de produção. As mudanças que fazíamos iam ao ar rapidamente. Era um processo muito rápido para desenvolver, mas devo admitir que faltava criatividade para fazermos coisas diferentes. Nossa tecnologia na época era basicamente HTML, SQL e formulários de internet que rodavam todos no nosso único servidor. Com o tempo, expandimos e aumentamos nossa tecnologia. Não ache, porém, que irei falar cronologicamente das nossas atualizações. Esse não é o foco deste post. Quero simplesmente mostrar como fazíamos as coisas. As primeiras conversas com nossos desenvolvedores ocorreram super bem. Algumas vezes as pessoas até me perguntavam como eu havia achado aquele time, se tinha sido por acaso. Posso dizer honestamente que eu passei por pelo menos duas outras equipes, tentando fazer com que eles executassem minhas ideias. Contudo, as coisas eram difíceis com os primeiros desenvolvedores. A comunicação era difícil, as correções eram cansativas, tínhamos problema com o Skype, etc. Já consegue imaginar né? As coisas simplesmente não pareciam estar certas. Mais ou menos como namorar a pessoa errada tentando fazer dar certo. Com o tempo você só desiste e continua em frente. Uma vez que eu encontrei o grupo certo, as coisas se tornaram muito mais fáceis. Eles se comunicavam bem e falavam inglês fluentemente. Nossos primeiros desenvolvedores também se tornaram amigos. Ash, Kishore e Mark (dois Hindus e um católico) estavam dispostos a conversar sobre qualquer assunto e dar boas risadas. Essa disposição e facilidade de comunicação não foram fáceis de ser alcançadas já que as diferenças culturais eram bem fortes e uma compreensão do tom de voz e risadas às vezes eram difíceis de se encontrar. Os rapazes eram do sul da Índia (Mumbai e Kerala) onde o inglês era mais prevalente. Na realidade, me disseram que as pessoas do sul (especialmente os programadores) preferiam o inglês ao Hindi (Na verdade, as quatro linguagens mais faladas no sul são Tamil, Telugu, Kannada e Malayalam) e isso obviamente era um grande benefício pra mim. O desenvolvimento estava avançando sem problemas e nós estávamos tendo um excelente progresso. Quando começamos a vender seriamente o produto em 2005, convenci-me de que a Benchmark já tinha raízes e teria sucesso. Estávamos com um crescimento rápido e os clientes estavam migrando para nossa ferramenta. Pequeno desvio (a gíria que eu usava antigamente se tornou PD, pequeno desvio, para me permitir desviar do assunto para os diversos pontos que eu precisava que os desenvolvedores considerassem. Eles também gostavam disso, contanto que não desviássemos muito do assunto como eu provavelmente estou fazendo aqui :)), devo falar sobre minha viagem para Delhi. Voei para conhecer Virender, nossa única pessoa de suporte naquela época, em Gurgaon, que é um subúrbio de Delhi. Foi um vôo direto de Chicago para Delhi. Se não me engano, foi um vôo de pelo menos 17 horas (UGHH!). Voei em um antigo e desconfortável 747. Não consegui nem cochilar. Andando pelo aeroporto, vi muitas guardas armados com armas automáticas, o que foi uma nova experiência pra mim. Eles tinham revólveres e metralhadoras em seus braços. Isso foi um pouco chocante para um mim, um americano normal que nunca tinha viajado para essa parte do mundo. [caption id=\"attachment_2452\" align=\"aligncenter\" width=\"768\"] Apesar dessa foto ter sido tirada mais tarde durante a viagem, é impressionante olhar pra trás, mesmo pra esse dia tão distante, e reconhecer o quanto crescemos… e ver quão novas nossas crianças (e nós também) eram.[/caption] A linguagem e aromas (eu amo curry) eram exóticos. As pessoas se vestiam de maneira diferente, e me lembro de andar por essa grande área vendo um mar de rostos e buzinas de carro, todos esperando pelos outros, com os sinais em hindi e inglês. Virender não poderia ter sido mais rápido em me encontrar e me fazer bem vindo à Índia. Senti um grande alívio quando finalmente nos encontramos, e imediatamente me senti à vontade com esta nova terra e meu novo amigo e colega. Em meu próximo blog, irei escrever sobre como meu primeiro time e eu vencemos nossos desafios continuamos a seguir adiante.


Ler Mais

Introduzindo Formulários de Inscrição Popup

Além do Email • 13 de setembro de 2016

Tempo certo é tudo. Para crescer a sua lista de email e ver a sua base de contatos aumentar, você precisa se conectar com assinantes em potencial no momento em que eles estarão mais sucetíveis a se inscrever. Insira formulários de inscrição popup. Com formulários de inscrição popup, você poderá chamar a atenção da inscrição ao fazê-la aparecer no momento certo. Os possíveis usos para este recurso é numeroso. Digamos que tenha trazido um cliente em potencial ao seu site através de um anúncio PPC ou de um Facebook ad. Deixe-os ir até o seu site, e então os cumprimente com um formulário popup oferecendo um desconto em sua primeira compra. Complete o funil de marketing! Talvez você tenha um blog e adoraria que as pessoas se inscrevessem para então poder continuar trazendo-os de volta. Você pode fazer com que um formulário de inscrição apareça assim que o leitor tiver passado por uma certa porcentagem de seu blog. Desta forma eles já estarão engajados e animados para subscreverem. Aquí estão algumas coisas que você poderá fazer para alcançar o tempo/local certo: Tenha cuidado ao colocar seu formulário popup em uma página inicial ou landing page. Novos visitantes não terão tido a oportunidade de dar uma boa olhada ao seu site, portanto não haveria muito para engajá-los a tal ponto que os faça entregar seu endereço de email… a não ser que já tenha feito um bom trabalho para os levar até alí em primeiro lugar ou que tenha colocado um belo e convincente texto no formulário. Faça com que seus formulários popup sejam acionados no meio de um post do blog ou de sua loja eCommerce para que o visitante tenha a chance de aproveitar bem a sua página. Formulários de inscrições podem ser um pouco intrusivos quando feitos incorretamente. Permitir que seus visitantes leem e comprem um pouco pode criar um fluxo natural. Mantenha seu formulário popup simples. Você não vai querer que seus visitantes passem muito tempo preenchendo um formulário ou se desgastem por causa de um formulário complicado, não é? Último, mas não menos importante, faça com que o formulário popup apareça apenas uma vez! É muito tentador colocar diversos formulários popup para segmentar sua lista e alcançar certos públicos, mas ter um popup aparecer a cada minuto será um pouco desagradável. Para a Benchmark Email, veja como criar um formulário de inscrição popup: Entre em sua conta da Benchmark Email. Navegue até Formulários de Inscrição abaixo de Contatos Clique em Criar Formulário de Inscrição Clique em Formulário Popup Dê ao seu formulário um nome e selecione uma lista Personalize seu Formulário de Inscrição Popup Dica: Não esqueça a página de Sucesso! Clique em Salvar, no topo superior direito, quando tiver terminado E por último clique em Publicar para receber o código de seus formulário de inscrição Siga estas instruções para instalar um formulário popup ao seu site, blog, etc.: Com um formulário popup, você não precisará se preocupar com o local em que será inserido, então o nível de dificuldade para adicioná-lo é consideravelmente baixo! Você primeiro precisa descobrir se a plataforma de seu site permite a inserção de HTML ou Javascript. Uma rápida olhada nas Perguntas Frequentes de seu provedor ou ligar para o suporte poderá ajudar-te com isso. Assim que tiver descoberto aonde inserir seu código, você precisará copiar e colar o código do formulário para qualquer lugar no corpo do código de seu site. Já que é um formulário popup, a localização não é uma grande preocupação. Se você tiver alguém responsável em te ajudar com seu website, essa pessoa saberá aplicar o código de maneira mais rápida. Apesar de você não precisar de um profissional para fazê-lo e apenas precisa do acesso, mas a pessoa responsável por isso talvez tenha algumas sugestões em como aplicar o código para seu site específico. Abuse das ferramentas que temos ao seu dispor para crescer suas listas de maneira eficiente!


Ler Mais

Seja Lean ou Vá pra Casa

Pensando Lean • 30 de agosto de 2016

Há mais ou menos 4 meses, eu estava fazendo meus exercícios matinais em uma esteira, algo que odeio. Diferente de meu marido Curt, que é atlético, fit e competitivo, sou nenhuma das anteriores e vejo o exercício como um mal necessário (eu espero estar em um bom estado para celebrar o meu 90º aniversário, assim como fizemos com o meu pai). [caption id=\"\" align=\"aligncenter\" width=\"1199\"] Nossa família viajou de perto e de longe para celebrar o meu pai, Frank, em seu 90º aniversário.[/caption] A única forma que tenho para aguentar os 45 minutos de agonia é tendo uma distração interessante. Eu assisto uma variedade de vídeos de desenvolvimento pessoal e profissional enquanto ando rapidamente em uma inclinação de nível 5 na esteira. Nesta manhã, quatro meses atrás, assisti uma apresentação em vídeo pelo  Growth Institute do Paul Akers chamado 2-Segundos Lean. Me surpreendi demais pela simplicidade do que ele tinha para dizer. Lean, que tinha como pioneira a Toyota, é tudo sobre a eliminação do desperdício e o foco na melhoria contínua. 2-Segundos Lean, um conceito ainda mais simples, requer que toda pessoa do time faça uma melhoria de 2 segundos todos os dias. Como o Paul diz: Me dê apenas uma melhoria de 2 segundos por dia. Só isso. É tudo que quero. Uma melhoria de 2 segundos. Não há uma pessoa na Terra que não consiga pensar em como melhorar algo em 2 segundos. A caminho de casa, contei ao Curt que havia acabado de assistir o vídeo mais incrível e que ele também precisava assistir. Depois de insistir por um bom tempo, ele finalmente aceitou assistir comigo durante o almoço. Ele ficou impressionado, e acredite, ele não se impressiona tão facilmente. Nosso próximo passo foi compartilhar o vídeo em nossa reunião semanal de liderança. O time de líderes também adorou o que Paul disse, e acreditou que a Benchmark poderia se beneficiar grandemente ao implementar o conceito Lean. Contudo, nós ainda tínhamos que convencer um grupo muito importante, que eram os gerentes internacionais. Nós tínhamos que ter certeza que o conceito Lean funcionaria nas nove línguas, nove escritórios e diversas culturas. Compartilhamos o vídeo 2-Segundos Lean em nossa reunião internacional semi-anual de vendas em nossa sede em Los Alamitos. Recebemos um enorme suporte de nossos gerentes internacionais. [embed]https://www.youtube.com/watch?v=_VdP-Uc-crE[/embed] Eu li o livro do Paul, 2-Segundos Lean, e também compartilhei com o time de liderança. Quanto mais falávamos a respeito, mais certos ficávamos de que já estávamos prontos para embarcar a Benchmark na jornada Lean. Esse post é o primeiro de uma nova série que irá discutir sobre esse processo. Iremos compartilhar as vitórias e os desafios. A intenção é de ajudar qualquer organização interessada em implementar o Lean, não importando se são uma companhia SaaS como nós, uma organização não comercial, ou até mesmo uma start-up de apenas uma pessoa. Um amigo certa vez se referenciou ao meu lema como “Seja Grande ou Vá Pra Casa”. Então acho que está na hora de trocar este lema!


Ler Mais

Por que era necessário termos um processo para o Design de Emails

Produto & Design • 24 de agosto de 2016

Até pouco tempo atrás, tínhamos apenas uma equipe de design responsável por todo o design da Benchmark. Isso significava que a mesma equipe que estava criando os produtos e desenvolvendo os novos recursos também era responsável pelo marketing, criação e manutenção de nosso branding. Me lembro de um dia em que nosso time estava desenhando um email para promover um novo recurso que íamos lançar. Com nenhum processo de design e um desejo de manter uma certa consistência, nós passamos mais de uma hora pesquisando nos emails anteriores o valor certo do código para a cor cinza que usávamos no passado. Aí ficou muito claro que nós tínhamos um problema. Contudo, encontrar uma solução demorou um pouco que foi quando há seis meses a Benchmark decidiu dividir as responsabilidades de nosso único time de design com uma equipe recém formada de marketing e design. No passado, como uma equipe única de design, criar templates de email para nosso departamento da empresa era difícil. Cada email tinha um propósito específico ou necessidade, e isso fazia com que nosso time começasse todos os modelos do zero. Se o departamento de marketing quisesse um email de última hora, nunca havia tempo suficiente para criar um de boa qualidade. Como pode imaginar, gastamos muito tempo tentando manter uma certa consistência em nossos designs sem um processo padrão, e nos encontrávamos, muitas vezes, frustrados e confusos. E essas mesmas inconsistências no design eram multiplicadas por toda a empresa com emails sendo enviados em nove idiomas diferentes a partir dos escritórios da Benchmark mundialmente. Com esta mudança de ter uma equipe de marketing e design inteiramente dedicada a tomar posse do design de templates dos emails, reconhecemos que um processo precisava ser criado. De outra forma, nossa experiência com as frustrações, falta de tempo, branding mal posicionado e ter que voltar aos velhos emails para encontrar alguma consistência não só continuaria como seria também amplificado. Para estes problemas, queríamos criar um processo de design modular que ajudaria a solucionar problemas de inconsistência e falta de tempo. Nós fizemos um inventário de todos os emails que foram enviados no último ano pelos nossos times da Benchmark, incluindo aqueles de nossos escritórios internacionais, e os organizamos por idioma e propósito para entender as necessidades específicas que cada escritório possuía e que tipos de emails cada região estava enviando. Algumas regiões estavam mais focadas em educar os clientes, enquanto outras mais focadas nos eventos e parcerias. As necessidades de marketing era diferente em cada região. O importante aqui era criar soluções que incluiriam todos os nossos escritórios e não supor que as necessidades de marketing de uma região seriam as mesmas para todas as outras. Anotamos todos os emails que vimos repetir para ter uma ideia das peças modulares que talvez precisaríamos criar, como por exemplo: newsletters semanais/mensais, promoções, convites à webinários, anúncios de produtos, emails automatizados do sistema e até mesmo os emails pessoais dos donos da empresa. Em seguida, documentamos os estilos de cada seção. Descobrimos que tínhamos inúmeros estilos diferentes sendo usados para cabeçalhos, blocos de conteúdo, tipografia, botões das mídias sociais, informações de contato, estilo de imagens, entre outras coisas. Após termos documentado tudo, fomos capazes de criar estilos unificados para cada um dos casos de uso. Algumas coisas que estávamos considerando ao fazer isso era nosso branding atual, estar ciente de todos os outros idiomas e o que era apropriado para cada um eles, estilos móveis (são vistos pelo celular), legibilidade e estética. Foi necessário que revirássemos por tudo que já havíamos feito e criássemos um padrão de apelo estético para nossos clientes. Outra coisa que foi preciso fazer foi criar e encontrar uma estratégia para as imagens e o que precisávamos fazer para elas, já que elas podem mudar drasticamente o visual de um email. Para manter a consistência, criamos um Guia e o repassamos para nossa equipe internacional de designers e para nossa equipe de marketing. Também colaboramos com a equipe de marketing para assegurar que as metas fossem alinhadas e tudo conversado. Nosso desafio final era o de colocar em prática este novo sistema à nível nacional e internacional. Conseguimos fazê-lo facilmente através de nossa plataforma de email. Configuramos nosso sistema de design como uma conta mestre e colocamos cada escritório como uma subconta desta conta principal. Usando o recurso de enviar os modelos de emails para as subcontas, nós pudemos atualizar facilmente nossas equipes com o novo design. Anteriormente, cada conta criava a sua própria newsletter em suas próprias contas separadas. Agora, ao ficar abaixo de uma conta só, todos têm acesso aos modelos de email que foram desenhados para cada ocasião específica e isso ajuda a manter o padrão. Eu aprendi que é mais fácil pensar em tudo como um todo e criar e gerenciar um sistema do que desenhar algo específico para cada problema individualmente. A chave, contudo, não é apenas criar algo e esquecê-lo. Deve-se usá-la e revisitá-la de forma a fazer ajustes, seguidos de uma atualização constante à documentação para continuar a mantes nossos padrões e consistência. Isto não é algo que nós já sabemos por completo, mas é um processo contínuo de aprendizado e crescimento. Nós usamos nosso próprio editor para desenhar todos os nossos emails. Fizemos isto para que fosse um processo mais fácil para gerentes de conteúdo locais e regionais. Idealmente iríamos fazer tudo em códigos para ter mais controle e para poder atualizar os padrões com mais agilidade. Porém, usar nosso próprio designer de emails se pareceu mais simples e nos deu uma oportunidade de usar nosso próprio produto e observar quão fácil é usá-lo. A informação é útil e quem dera eu tivesse toda a solução já em detalhes quando entrei aqui nessa jornada. De fato, fez uma grande diferença para nós. Demoramos para encontrar a solução ideal, mas valeu a pena. Então se pudermos, de alguma forma, ajudar nossos usuários também… sentimos que seria importante compartilhar nosso processo. Faça bom proveito!


Ler Mais
 
1 2 3 4 5 6