Tags: Social Media

Quando as plataformas de mídias sociais deixam de funcionar, sua lista de emails se mantém firme

Quando as plataformas de mídias sociais deixam de funcionar, sua lista de emails se mantém firme

Além do Email • 17 de março de 2017

A regra número um de qualquer projeto de web design  é manter o máximo de seus dados e mecânica sob um só guarda-chuva. Eis o por quê: Se estiver construindo um site que depende de aplicativos e plataformas de terceiros para rodar, você está comprometendo a sua capacidade de manter seu site e dados intactos, pois esses aplicativos e plataformas morrem naturalmente ao longo do tempo. Digamos que você invista 5 mil reais em um site, mas depois conta com um aplicativo de terceiros completamente diferente para desenvolver o fórum da comunidade - o que vai fazer se esse aplicativo de fórum de terceiros sai do negócio? O que você fará se ele for vendido a outro negócio que, em seguida, muda de preços ou o próprio modelo? Em qualquer uma dessas situações, seus ativos digitais estão completamente comprometidos e fora de seu controle. Não é incomum que até mesmo os aplicativos mais populares deixem de usar aplicativos de terceiros que usavam inicialmente. De fato, o Snapchat fez exatamente isto recentemente. O que nos leva de volta a como as mesmas regras de segurança e dados se aplica aos nossos negócios de outras maneiras menos conhecidas: nossas plataformas de mídias sociais. Aplicativos de terceiros não são a única coisa a deixar de existir. Pense em todas as plataformas de mídias sociais que foram criadas e desapareceram. Talvez você não tenha usado algumas delas, mas muitos usaram o MySpace, por exemplo. O que aconteceu quando o MySpace mudou de direção para mais uma vez focar em música, e seus usuários optaram por migrar para o Facebook? Se todos os seus contatos estavam nesta plataforma, o que aconteceu quando eles próprios optaram por sair e migrar para outro lugar? Vejamos algumas das preocupações sobre dados que afetam apenas o MySpace. Após seu declínio, o MySpace levou junto os blogs de usuários. Todo o conteúdo e engajamento duramente conquistado desapareceu da noite para o dia para algumas pessoas. Foi particularmente prejudicial para os usuários que não tinham salvo o conteúdo em outro lugar ou que tinham o MySpace como sua plataforma principal. A plataforma fez este movimento em um esforço para se \"modernizar\". Todo o histórico de usuário e registros críticos desapareceram num piscar de olhos, sem qualquer aviso ou capacidade de recuperar o conteúdo. O MySpace e também o LinkedIn foram atingidos por hackers, em um ataque que comprometeu as credenciais de acesso de milhões de usuários - que por sua vez compromete suas contas. 427 milhões de contas do MySpace foram hackeadas e 100 milhões de usuários do LinkedIn foram atacados, suas informações então postas à venda na dark web. O Relatório de Investigação de Violação de Dados de 2016 indicou os crimes de segurança cibernética como uma das maiores ameaças, custando cerca de 2 trilhões de dólares até 2019. Qualquer plataforma de mídia social é um alvo. Quanto maior a plataforma, maior o alvo se torna. O mesmo vale para as plataformas de mídias sociais que podem ser atacadas por motivos políticos quando se trata de censura. Caso tenham se protegido contra tais ataques, não há nada que garanta que a empresa não irá mudar o seu método de prática ou de negócios, ou até ser vendida para outra empresa. Esta especulação é especialmente relevante no caso do Twitter e Facebook, à medida que se tornam mais envolvidos na política através da própria gestão ou dos interesses dos investidores. O ponto é que você não pode controlar a direção da plataforma no futuro, mas pode minimizar seus danos. O LinkedIn é um ótimo lugar para começar. Ela é a maior plataforma de negócios de mídias sociais que existe, permitindo aos usuários exportarem sua lista de contatos, podendo então integrar às suas listas de email. No final das contas, sua lista de email é o único ativo tangível real que você tem - a única coisa que permanece com você enquanto as plataformas ao seu redor são criadas e desaparecem. Ter uma lista de assinantes – especialmente os assinantes que for capaz de extrair das mídias sociais, caso essas plataformas deixem de existir –vale o seu peso em ouro. Estas são as pessoas que vão permanecer com você, mesmo que o cenário digital mude. Com o Automation Pro da Benchmark você pode configurar uma jornada para otimizar suas listas e aumentar o engajamento com seus assinantes. No final do dia, não é apenas sobre ter essa lista, é sobre como você a utiliza e mantém sua integridade.


Ler Mais